Venda de automóveis cresce 3,16% em janeiro, mas setor recua 5,20%

Os dados foram divulgados hoje (4) em São Paulo pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave)

Biomassa terá participação crescente na matriz energética brasileira, prevê estudo
Dnit prevê para setembro entrega da duplicação da BR-101 entre RS e SC
Transporte de crianças poderá ter regras mais rígidas

O comércio de automóveis e veículos leves novos cresceu 3,16% no mês de janeiro comparado a dezembro. Os dados foram divulgados hoje (4) em São Paulo pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave).

Apesar do número positivo, o setor fechou o mês negativo em 5,20% com a queda nas vendas de motos (13,47%), caminhões (24,45%) e ônibus (35,33%).

“Isso nos preocupa porque mostra o tamanho da crise: os consumidores de baixa renda, que compram motos, estão com dificuldades e os investidores, que compram caminhões e ônibus, não estão levando nada”, afirmou Sérgio Reze, presidente da entidade.

No total, foram vendidos em janeiro 189.729 automóveis e veículos leves, 7,63% a menos se comparado ao mesmo mês de 2008.

Segundo Reze, a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) foi uma das contribuições do governo para o setor.

“Janeiro poderia não ter sido um mês tão bom”, comentou. Para o presidente, o problema das vendas não é mais a falta de crédito e sim de vontade. “As pessoas estão receosas em comprar”, disse.

Para Reze, a economia brasileira está em boas condições se comparada com as demais. “Nossos bancos não têm passado por dificuldades”.

Entretanto, o presidente da Fenabrave não quis fazer projeções para 2009. “O dólar está voltando à normalidade, mas a economia ainda passa por um processo de expectativas”, comentou.

Link para a matéria

COMMENTS