Portonave investe e aposta na mudança

Depois dos prejuízos da enchente no complexo portuário de Itajaí, o Porto de Navegantes declarou que é tempo de se preparar para a bonança

Receita reforça fiscalização nas empresas
Dobram exportações de carne bovina pelos portos de Paranaguá e Antonina
Empresários pedem mais verbas em rodovias e outros modais

Com a entrada de navios no canal de acesso ao porto prevista para voltar ao normal a partir de 15 de março, e com o fim da dragagem na foz do Rio Itajaí-Açu, o porto privado administrado pela Portonave contrata mais trabalhadores e aumenta a capacidade de estocagem e movimentação de cargas congeladas.

O objetivo até o segundo trimestre de 2009 é atingir movimentação mensal de 80 mil toneladas de frango e cortes de aves. O grande plano de expansão do Porto de Navegantes para 2009, a operação da Iceport, uma câmara frigorífica automatizada e com capacidade de estocagem de 18 mil toneladas de mercadorias, foi interrompido pela enchente em pleno dia da inauguração.

A cerimônia foi cancelada na manhã de 24 de novembro, quando o Itajaí-Açu amanheceu com a profundidade reduzida de 11 para sete metros, e o porto de Itajaí com o cais destruído pela correnteza.

Perdas com enchente só vão refletir no primeiro trimestre – – Com a dragagem completa voltaremos a operar com excelentes perspectivas. Acreditamos que as perdas com a enchente vão refletir apenas sobre o primeiro trimestre – avalia Osmari Castilho Ribas, diretor-superintendente da Portonave.

Diante da expectativa de retomar em um mês o fluxo de navios, a Portonave vai capacitar 70 trabalhadores e contratar mais 30 para operar empilhadeiras e movimentar mercadorias na Iceport, sob uma temperatura de até 23 graus abaixo de zero.

O efetivo permitirá que a empresa inicie o mês de abril operando com 40% da capacidade, principalmente para grandes exportadores, como Perdigão e Seara. Até o fim de 2009, a meta da Iceport é gerar 250 empregos e promover um acréscimo mensal de três mil contêineres movimentados através do Porto de Navegantes.

O empreendimento, que fica anexo a Portonave, é mais do que um congelador gigante com o qual se parece. A câmara frigorífica de R$ 50 milhões oferece o serviço de estocagem ao lado do porto, facilitando o escoamento para exportação, e opera com sistema logístico integrado ao da empresa cliente, com identificação de produtos por códigos de barra.

A separação das cargas é totalmente automatizada, com o uso de transelevadores, robôs de alto desempenho que movimentam as mercadorias ao longo de 11 andares de prateleiras.

COMMENTS