Odebrecht leva contrato para construir “Linha Laranja” em Miami

Desta vez, uma joint venture, liderada pela empresa brasileira, com 50% de participação no negócio, levou um contrato de US$ 360 milhões para a construção de parte da "Linha Laranja" (Orange Line), uma conexão que ligará o Miami Intermodal Center - terminal próximo ao aeroporto internacional

Software promete solução para o caos no trânsito
Liberdade de mercado determina preços das companhias aéreas
TAM entra na Star Alliance

As parcerias continuam rendendo novos negócios para a Odebrecht no exterior. Desta vez, uma joint venture, liderada pela empresa brasileira, com 50% de participação no negócio, levou um contrato de US$ 360 milhões para a construção de parte da “Linha Laranja” (Orange Line), uma conexão que ligará o Miami Intermodal Center – terminal próximo ao aeroporto internacional – e a linha de metrô da cidade de Miami, nos Estados Unidos.

O grupo que ficou com a responsabilidade de executar as obras é composto pela Odebrecht, que detém metade da participação, mais duas empresas controladas pela espanhola OHL , o Grupo Tower, com 25% do negócio e o Community Asphalt, com igual porcentagem. “Estamos muito satisfeitos em participar deste projeto”, comentou Gilberto Neves, CEO da Odebrecht nos Estados Unidos.

Com término previsto para 2012, a linha terá quatro quilômetros e ligará Miami Intermodal Center, no aeroporto, à estação de metrô Earlington Heights. O contrato prevê, ainda, a construção de equipamentos públicos, como três subestações de metrô, ponto de ônibus e acessos às rodovias.

A integração do transporte metropolitano de Miami terá outra etapa concluída pela construtora brasileira: dois quilômetros de um sistema para veículos sobre trilhos, entre o Intermodal Center e o Aeroporto. As obras iniciam-se nas próximas semanas. Especializada no desenvolvimento de projetos de infraestrutura, por meio de concessões ou parcerias público-privadas, a Odebrecht foi a primeira empreiteira do Brasil a conquistar um contrato público em solo norte-americano, onde atua há 18 anos.

Bioceânico

Também, fora do País, com recursos Corporação Andina de Fomento (CAF), a Odebrecht constrói para a Administradora Boliviana de Carretera (ABC), parte do Corredor Bioceânico, ligação rodoviária que conectará os portos do Brasil, Peru e Chile, passando por outros países sul-americanos. A construtora já concluiu um trecho que liga as cidades bolivianas de Santa Cruz de La Sierra e Puerto Suárez. Hoje, a empreiteira atua em grande parte da América do Sul e América Central, e em países continentes como a África, Europa e Oriente Médio.

Link para a matéria

COMMENTS