Mitsubishi vai montar mais 3 carros no Brasil

A MMC já fabrica alguns modelos aqui, como o L200 Sport e o L200 Triton, com índice de nacionalização de 50%

Projeto que torna airbag obrigatório, de autoria de Azeredo, segue para sanção presidencial
ANTAQ entrega Plano Geral de Outorgas para o setor portuário à SEP
Portos e terminais do país movimentaram 768 milhões de toneladas de carga em 2008

Dentro de 60 dias, a MMC Automotores, parceira da Mitsubishi no Brasil, vai anunciar qual o primeiro modelo que produzirá na fábrica de Catalão (GO), com foco nas exportações para a América Latina e mercado brasileiro. Os dois parceiros lançarão três novos modelos até o final do ano. Uma das principais apostas é o utilitário esportivo Pajero – modelo importado mais vendido pela montadora no Brasil. A MMC já fabrica alguns modelos aqui, como o L200 Sport e o L200 Triton, com índice de nacionalização de 50%.

De acordo com informação divulgada pelo jornal japonês Nikkei, o objetivo é transformar o Brasil na base de exportação para a América Latina, já que o país conta com tarifas diferenciadas na região em razão de acordos com os membros do Mercosul e México. Segundo a publicação, a decisão da matriz também tem a estratégia de contornar a pressão sobre os custos causada pela valorização do iene.

Comunicado divulgado ontem pela assessoria da MMC, informa que os estudos de viabilidade estão em fase final para a escolha de três entre os quatro modelos ainda em análise, sendo alguns deles com potencial de exportação para a América Latina e Caribe.

Para a MMC, os elevados padrões de qualidade e tecnologia da unidade de produção brasileira foram fatores determinantes para a consolidação desta estratégia. A decisão de produzir no Brasil carros antes feitos no Japão reforça a parceria construída ao longo dos últimos anos.

Em rápida passagem pelo Brasil no ano passado, o presidente mundial da Mitsubishi (sétima maior montadora japonesa), Osamu Masuko, afirmou que estava muito contente com a parceria com o sócio brasileiro, descartando o fim da parceria com o empresário Eduardo Souza Ramos, presidente da MMC Automotores, com quem a Mitsubishi mantém uma estratégia único no mundo de transferência de tecnologia. A montadora japonesa não tem participação no investimento da fábrica de Catalão, que produziu no ano passado cerca de 45 mil veículos, um crescimento de 45% sobre o ano anterior.

Operando em um turno, a fábrica estava com sua capacidade tomada desde junho de 2007, segundo a MMC. É provável que os novos veículos sejam montados em CKD, sistema pelo qual quase todos os componentes são importados do Japão.

COMMENTS