Governo federal anuncia mais R$ 600 milhões para investimentos no Aeroporto Tom Jobim

Os recursos serão aplicados na modernização das áreas de embarque e desembarque e nas pistas do terminal da Ilha do Governador

Continental Airlines implanta novo sistema
Sindicatos paranaenses aprovam exigência de cadastro para motofretistas
ANTT cria área para fiscalizar operadores

O Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão), no Rio de Janeiro, vai receber investimentos de R$ 600 milhões até 2011. Os recursos serão aplicados na modernização das áreas de embarque e desembarque e nas pistas do terminal da Ilha do Governador. O anúncio foi feito hoje (6) pelo ministro da Defesa, Nelson Jobim, depois de almoçar com o governador Sergio Cabral.

Segundo o ministro, os investimentos serão feitos independentemente de sua concessão para a iniciativa privada, cujo modelo deve ser definido até o meio do ano pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

“Não podemos ficar na dependência de que, lá adiante, não tenha alguém que queira disputar [a concessão]. Vamos prosseguir com as duas ações juntas”, disse Jobim.

O ministro conversou também sobre a abertura do Aeroporto Santos Dumont, no centro da cidade, que funciona apenas com vôos da ponte aérea Rio-São Paulo e outros destinos domésticos. Ele disse que o governo federal, apesar de ter posição contrária a do governo estadual, que não quer a a abertura do terminal, vai continuar dialogando com o governo estadual, contrário à abertura. “Temos que encontrar uma saída”, afirmou.

O secretário estadual de Transportes, Julio Lopes, que participou da reunião, disse que o anúncio de investimentos sinaliza uma preocupação do governo federal com o Aeroporto Tom Jobim.

Ele explicou que o governo do estado não é totalmente contrário à abertura do Santos Dumont para mais vôos, mas entende que isso tem que ser feito de forma ordenada, para que não prejudique o funcionamento do Tom Jobim.

“Ninguém quer o[Aeroporto] Santos Dumont fechado ou funcionando apenas do modo como está. O que o governador e todos nós cidadãos queremos é o crescimento dos dois aeroportos. Nós queremos é fazer isso de uma maneira bastante ordenada e no tempo certo, para que a gente não atrapalhe o crescimento que o Galeão vem tendo”, afirmou.

Link para a matéria

COMMENTS