Crise reduz em 43% movimento no Porto de Rio Grande, em janeiro

Soja, milho e carne congelada para EUA e China estão entre as principais quedas

Distribuidoras querem novo reajuste de preço
Ford avança as negociações para a venda da Volvo
Importações fazem movimentação de cargas no Porto de Santos crescer quase 20% em maio

A crise mundial reduziu o movimento de embarques e desembarques no Porto de Rio Grande. Em janeiro deste ano foram movimentadas 987 mil toneladas, queda de 43% sobre igual período do ano passado. Soja, milho e carne congelada para Estados Unidos e China estão entre as principais quedas.

A crise também reduziu o embarque de veículos. No ano passado, 12 mil unidades eram embarcadas por mês contra pouco mais de 2,5 mil em janeiro. Os reflexos da crise foram discutidos nesta segunda-feira em Rio Grande com a participação do secretário de Infraestrutura e Logística, Daniel Andrade.

Houve prejuízo também no maior porto seco da América Latina. Cerca de 8 mil caminhões deixam de passar por mês em Uruguaiana.

Link para a matéria

COMMENTS