Correios batem recorde e faturam R$ 11 bilhões

A estatal divulgou ter chegado à cifra dos R$ 11 bilhões faturados no ano passado, o que significa um aumento de 13% em sua receita

FCA vai transportar 1,7 milhões de tpara a Copersucar
Semestre fecha com queda de 24% nas exportações paranaenses
Aporte extra em infraestrutura traz euforia e motiva empresas do setor

Ainda que tenha de enfrentar um dia, o acirramento da concorrência no mercado logístico doméstico, a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), ou Correios, como é mais conhecida, continua a dominar o setor no País e a registrar ascensão no resultado de suas receitas. A estatal divulgou ter chegado à cifra dos R$ 11 bilhões faturados no ano passado, o que significa um aumento de 13% em sua receita, na comparação com o mesmo período do ano anterior – recorde, segundo a companhia.

A estatal também viu seu lucro ficar na casa dos R$ 800 milhões, e segundo informou “o ganho da empresa foi um dos maiores de sua história”. Outro indicador levantado, foi o resultado na ordem de R$ 120 milhões, levando em consideração somente o negócio postal, sendo a segunda vez, em sete anos, que o segmento obteve resultado positivo.

“Superando gigantes do mercado mundial, o Correios aparece como a primeira colocada em respeitabilidade entre as empresas de correio do mundo e a segunda do ramo de logística, de acordo com o ranking divulgado pela revista americana Forbes”, comentou Carlos Henrique Custódio, presidente da empresa. Em 2008, o correio norte-americano, por exemplo, viu um prejuízo de US$ 2,8 milhões.

Custódio atribuiu o avanço, ao equilíbrio das despesas, aliado as inovações tecnológicas e a capacitação de pessoa. Além disso, a companhia elevou o quadro de 108 mil para 112 mil funcionários.

O Correios repassou R$ 2,5 bilhões aos cofres públicos no período e obteve um retorno sobre o patrimônio líquido de 28,3%. Hoje mantém mais de 1,4 mil agências no País, tendo emitido, no primeiro semestre de 2008, mais de 76 milhões encomendas.

Link para a matéria

COMMENTS