Lula vai à Bolívia inaugurar trechos do corredor rodoviário interoceânico

Segundo o porta-voz da Presidência da República, Marcelo Baumbach, as obras ficaram, respectivamente, a cargo das construtoras Odebrecht e do consórcio Camargo Corrêa e ARG e foram financiadas pela Corporação Andina de Fomento (CAF)

Azul contrata CSU para operacionar atendimento
Lula inaugura no sul da Bahia primeira etapa da Ferrovia Oeste-Leste
Ministério divulga ranking de carros menos poluentes

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva viaja nesta quinta-feira (15) para a Bolívia, onde vai inaugurar dois trechos do corredor rodoviário interoceânico, lançado pelo Brasil, Bolívia e Chile em dezembro de 2007. Ao lado do colega boliviano, Evo Morales, Lula lançará os trechos rodoviários de Arroyo Concepción a El Carmen e de El Carmen a Roboré, ambos em território boliviano.

Segundo o porta-voz da Presidência da República, Marcelo Baumbach, as obras ficaram, respectivamente, a cargo das construtoras Odebrecht e do consórcio Camargo Corrêa e ARG e foram financiadas pela Corporação Andina de Fomento (CAF). A inauguração acontecerá no município de Arroyo Concepción, na fronteira com Corumbá (MS).

Depois, Lula e Morales seguem para o 6º Distrito Naval, em Ladário (MS), onde discutirão financiamento, por parte do governo brasileiro, para construção de uma estrada de 306 quilômetros entre Villa Tunari e San Ignacio de Los Moxos, além de financiamento da infra-estrutura, do comércio e do combate ao tráfico de drogas. O porta-voz destacou que o Brasil é o principal parceiro comercial da Bolívia e maior investidor no país vizinho. Em 2008, o comércio bilateral movimentou US$ 4 bilhões, contra US$ 2,5 bilhões em 2007.

Na sexta-feira (16), Lula estará em Caracas, Venezuela, para um encontro com Hugo Chávez. De acordo com Baumbach, a reunião servirá para avaliar projetos de longo prazo para recuperação dos setores industrial, habitacional, serviços bancários, entre outros, na Venezuela. Está previsto um acordo entre a brasileira Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e organizações venezuelanas para cooperação no fornecimento de alimentos. (Carolina Pimentel-Repórter da Agência Brasil)

Link para a matéria

COMMENTS