Wilson, Sons Logística assina contrato com CSN

"Um dos diferenciais para ganharmos este contrato foi a proposta de ganho compartilhado apresentada, para agregar valor continuamente ao processo operacional"

Audiência pública sobre uso do Aeroporto Santos Dumont volta a ser adiada
Lucro da Qantas Airways avança 44% no ano fiscal
Concorrentes têm de resolver questão logística

A Wilson, Sons Logística foi escolhida pela CSN (Companhia Siderúrgica Nacional) para ser a responsável pela movimentação interna de matérias-primas e peças na planta de Volta Redonda (RJ). Os investimentos previstos são de R$ 15 milhões em equipamentos. A operação envolve 200 dos seus funcionários do operador logístico que se somarão a um grupo de 12 mil trabalhadores terceirizados na usina Presidente Vargas.

“Um dos diferenciais para ganharmos este contrato foi a proposta de ganho compartilhado apresentada, para agregar valor continuamente ao processo operacional”, diz o diretor executivo da Wilson, Sons Logística, Thomas Rittscher III.

Segundo o gerente-geral de suprimentos da CSN, Renato Carreira, o acordo com a Wilson, Sons Logística representa um modelo inovador de prestação de serviço de transporte que tem grandes chances de se converter no novo padrão dentro da empresa. “Antes contratávamos os equipamentos em ’’prateleira’’ e agora decidimos contratar uma operadora logística para cuidar do serviço”, afirma. “Estamos certos de que reduziremos custos e eliminaremos uma série de ineficiências”.

Ele explica que os serviços serão de movimentação interna de matérias-primas e peças nos almoxarifados, nas áreas de aciaria e no alto-forno e também de pás carregadeiras; manuseio utilizando escavadeira; carga e descarga de vagões e caminhões em diversas áreas e movimentação de vagão utilizando tratores.

A área total da planta de Volta Redonda é de quase quatro quilômetros quadrados. A Wilson, Sons Logística é responsável pela operação a gestão de uma frota de 80 equipamentos.

“Esse é um importante contrato que vem somar nossa carteira de clientes e consolida a posição da Wilson, Sons Logística como principal operador do segmento siderúrgico”, diz Thomas Rittscher III.

A CSN já era cliente da Wilson, Sons Logística nas operações dos terminais multimodais do Arará-RJ e Itaquaquecetuba-SP, nos quais a Wilson, Sons Logística é responsável pela operação de carga, descarga e armazenagem de produtos siderúrgicos.

COMMENTS