Pão de Açúcar investe R$ 20 milhões para atender o Natal

Com mais cinco CDs e 250 contêineres, grupo eleva em 35% capacidade de estoque

Aéreas apostam em ações para acelerar a venda de passagens
Mesmo com crise, vendas crescem 14,1% em 2008
Integrantes da Comissão de Infraestrutira vão a encontro de Temer defender aprovação de novo Plano Nacional de Viação

Para atender o aumento da demanda com as festas de fim de ano, o grupo Pão de Açúcar, terceiro maior grupo de supermercados do País, segundo o Balanço Anual Gazeta Mercantil de 2008, investiu R$ 20 milhões em logística. O diretor de logística do grupo, Marcelo Lopes, disse que este período é o de maior demanda das 581 lojas espalhadas por todo o território brasileiro e requer uma organização mais primorosa.

“O aumento de volume de produtos em circulação e de fornecedores é muito alto nesta época do ano e a logística precisa contemplar uma série de etapas trabalhando em sincronia com as informações entre as áreas. Todo o planejamento foi feito em meados deste ano. Abastecer toda a rede depende de organização e planejamento adequado para que não falte um determinado produto”, disse Lopes.

Dentro do plano, o grupo alugou mais cinco Centros de Distribuição (CD) e cerca de 250 contêineres refrigerados que serão instalados em algumas das suas lojas. “Com essa operação conseguimos elevar em 35% a nossa capacidade de estoque”, disse o executivo. Hoje o grupo opera 18 CD em todo o Brasil, onde a empresa faz o recebimento, armazenagem, separação e expedição dos itens às lojas.

O executivo explicou que dos cinco CDs que foram incorporados à operação, em dois há também a distribuição além da armazenagem. “Implantamos estes centros em áreas de grande demanda, em Santos e Praia Grande, isso reforça o abastecimento nas unidades do grupo dessas localidades”, disse Lopes.

Segundo ele, essa “operação de guerra” será estendida até o carnaval, período também de aumento de vendas nas lojas do grupo. “O contrato de locação desses cinco CDs é de em torno de quatro meses”, disse Lopes.

Além do reforço na armazenagem , o grupo elevou também sua frota para atender a alta na demanda de distribuição. “Trabalhamos normalmente com cerca de 153 transportadoras com uma frota 100% dedicada de 1,3 mil veículos, entre caminhões maiores e menores. Para este projeto, aumentamos em 12% o número de veículos dedicados à operação”, afirmou o executivo. A frota que atende o grupo é composta por 1,5 mil veículos.

Lopes ressaltou que além deste projeto, o grupo também estreitou o relacionamento com parceiros e otimizou a armazenagem e a distribuição, principalmente de produtos refrigerados. “Em alguns produtos utilizamos o mesmo CD e o mesmo serviço de transporte que já é usado pela indústria. Assim conseguimos diminuir o tempo de entrega entre a indústria e as nossas lojas”, afirmou o executivo.

Segundo Lopes, a organização do plano de logística para as festas de fim de ano foi mais fácil. “A contratação dos contêineres refrigerados, por exemplo, conseguimos fechar sem nenhum problema. No ano passado, quando as exportações de carnes e produtos refrigerados estava em alta, demoramos muito tempo para contratar os equipamentos. Hoje em função da crise e a redução das vendas externas essa operação ficou muito mais fácil”, explicou Lopes.

Prêmio Top Log

Além das ações de logística para melhorar a produtividade da rede, o grupo Pão de Açúcar premia os fornecedores que operam com o melhor nível de serviço, adequação ao cliente e integração durante o ano. “O prêmio Top Log foi criado em 2004 e desde então temos observados ganhos de produtividade em nosso operação, já que otimizamos a logística em toda a cadeia”, explicou Marcelo Lopes.

Segundo ele, 130 fornecedores integram o programa e desses 20% representam mais de 80% do abastecimento de todo o grupo. “Um dos programas é de otimização de frota em toda a cadeia. Com esse programa, conseguimos formar uma sinergia com os fornecedores”, disse Lopes. Segundo ele, para a otimização da frota é feito uma rota em comum com vários fornecedores o que diminui o tempo de entrega dos produtos nos pontos de vendas do grupo. “Somente unificando rotas conseguimos aumentar em 23% o número de coletas”.

COMMENTS