Navegantes paralisa atividades

As enchentes assorearam o rio Itajaí-Açu que agora está sem calado para receber os navios

Jadlog prevê crescimento de 80% no faturamento em 2009
Appa intermedia acordo entre caminhoneiros e operadores portuários
Só 1,2% da verba de aeroportos irá para Afonso Pena

O Porto de Navegantes, que estava prestes a inaugurar o Terminal Frigorífico de Navegantes (Iceport), cujos investimentos foram de R$ 50 milhões, vai ficar com as atividades paralisadas até o final deste ano. As enchentes assorearam o rio Itajaí-Açu que agora está sem calado para receber os navios. O diretor superintendente da Terminais Portuários de Navegantes (Portonave S.A.), Osmari de Castilho Ribas, calcula um prejuízo de R$ 500 mil por dia desde o início da paralisação, no dia 21 de novembro. A expectativa, segundo ele, é de que apenas em 31 de dezembro o porto esteja apto para retomar as atividades normais. A Iceport tinha inauguração agendada para 24 de novembro, dia em que a correnteza do rio chegou a 13 nós (24 km/h) enquanto que o normal é de um nó (2 km/h).

“O problema agora é o comprometimento do calado”, diz Ribas. Em alguns pontos, onde a profundidade era de 12 metros passou para sete, e outros que tinha 12 metros passou para 20 metros com o deslocamento da areia. Com a tragédia climática que atingiu a região de Itajaí, o porto não vai alcançar a previsão de 250 mil TEUS em 2008. O ano acabou para o porto em 21 de novembro com uma movimentação total de 234 mil TEUs. “O faturamento mensal era ascendente, chegou a R$ 12,5 milhões em outubro e prevíamos R$ 15 milhões nos meses seguintes”.

COMMENTS