Cummins revê projeção para 2008

As vendas para 2008 no momento estão previstas para crescer 9% sobre o ano passado em comparação com uma projeção anterior de 12% de avanço, disse a companhia

Investimentos em rodovias estaduais do CE ultrapassarão a barreira de R$ 1 bilhão
Dragagem no Porto do Mucuripe: Chineses e holandeses interessados nas obras
Ceticismo com o metrô antes da Copa

Cummins, fabricante de um terço dos motores para caminhões pesados na América do Norte, anunciou que as vendas e o lucro para 2008 aumentarão menos do que o previsto anteriormente, devido aos “significativos declínios” na demanda por motores e autopeças.

As vendas para 2008 no momento estão previstas para crescer 9% sobre o ano passado em comparação com uma projeção anterior de 12% de avanço, disse a companhia, em um informe. Os ganhos antes dos juros e taxas crescerão 9%,abaixo do prognóstico anterior de 10%.

É a segunda vez em dois meses que a companhia reduziu sua estimativa em meio à demanda em declínio nos mercados de caminhões pesados e médios e de construção na América do Norte e Europa. Os pedidos de caminhões na China , Brasil e Índia também declinaram. A companhia decretou o fechamento temporário de fábricas, diminuiu as horas semanais de trabalho e aumentou os tradicionais períodos de férias coletivas de fim de ano. Cummins na semana passada disse que irá cortar pelo menos 500 cargos de assalariados.

“Nossos segmentos de motores e componentes estão registrando os declínios mais significativos com a receita para o quarto trimestre 15% abaixo em relação ao que antecipamos em nossa estimativa anterior no final de outubro,” disse o principal executivo Tim Solso.

A companhia em outubro informou que as vendas em suas divisões de motores e componentes iriam aumentar 11% em cada uma das divisões esse ano, para cerca de US$ 9,08 bilhões e US$ 3,25 bilhões respectivamente.

Com base nos resultados do ano passado, o total das vendas no momento está previsto para alcançar US$ 14,2 bilhões.

COMMENTS