Cobrança de pedágio na 116 começa à 0h de amanhã

O preço da tarifa será de R$ 2,70 para carros de passeio e de R$ 16,20 para caminhões com reboque. É a primeira vez que o motorista fará esse tipo de pagamento em Santa Catarina

Cargas especiais: Planejamento garante sucesso de entregas de peso
Governo e produtores discutem recuperação de rodovias (MS)
Projeto fixa distância mínima de 80m entre veículos de comboio

O pedágio do Km 235 da BR-116, em Correia Pinto, na Serra catarinense, começa a ser cobrado a partir da 0h de amanhã. O preço da tarifa será de R$ 2,70 para carros de passeio e de R$ 16,20 para caminhões com reboque. É a primeira vez que o motorista fará esse tipo de pagamento em Santa Catarina. No ano que vem, haverá cobrança em outros pontos. O valor inicial do pedágio, fixado pelo contrato em outubro do ano passado, era de R$ 2,54.

Antes mesmo de a praça entrar em operação, porém, o preço foi reajustado de acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do período entre setembro de 2007 e novembro de 2008. O aumento estava previsto no Programa de Exploração de Rodovias.

Pelo local onde a praça de pedágio foi instalada passam, diariamente, 6 mil veículos. A concessionária Autopista Planalto Sul, que faz parte do grupo espanhol OHL, deverá lucrar, no mínimo, R$ 16,2 mil por dia.

Investimento em rodovia não foi divulgado – A empresa não divulgou quanto foi investido na rodovia desde o início da concessão, em fevereiro deste ano. Nos próximos cinco anos, a Autopista gastará R$ 409 milhões em melhorias na estrada.

Em Santa Catarina, no entanto, as obras devem se limitar a ampliação de marginais, pavimentação e a construção de uma passarela, de um viaduto e de um trevo próximo ao município de Mafra, no Norte do Estado.

No Paraná, um trecho de 25 quilômetros, entre Curitiba e Mandirituba, será duplicado.

COMMENTS