Triunfo chega a SP e quer tráfego da Dutra

No leilão de rodovias paulistas, na semana passada, a empresa levou a estrada Ayrton Senna/Carvalho Pinto e ofereceu um deságio de 54,9% em relação à tarifa teto estabelecida no edital que foi de R$ 0,10791 por quilômetro

BR-116 estará em obras até sexta-feira
Volume transportado da ALL no Brasil sobe 10,4%
Sol recebe autorização da Anac

A companhia Triunfo Participações, conhecida por administrar rodovias e portos no Sul do País, entrou em São Paulo pela porta da frente. No leilão de rodovias paulistas, na semana passada, a empresa levou a estrada Ayrton Senna/Carvalho Pinto e ofereceu um deságio de 54,9% em relação à tarifa teto estabelecida no edital que foi de R$ 0,10791 por quilômetro.

O principal executivo da companhia, Carlo Bottarelli, disse que já tinha um foco bem estabelecido, a rodovia Ayrton Senna/Carvalho Pinto. “É uma estrada em que não há muitos investimentos para fazer. Ela está pronta e com uma ótima qualidade”, disse Bottarelli.

A Triunfo apresentou proposta para três dos cinco lotes licitados. Na Raposo Tavares o deságio oferecido foi de 5% sobre a tarifa teto e na Marechal Rondon Oeste, a empresa ofereceu uma tarifa de R$ 0,64746, um deságio de 40%. “Em todas as propostas consideramos uma taxa de retorno de 9% do investimento”, disse. Na Ayrton Senna o desembolso previsto ao longo de 30 anos é de R$ 1,49 bilhão entre o pagamento de outorga, R$ 594 milhões, e os investimentos de R$ 903 milhões.

Bottarelli informou ainda que pelos cálculos da empresa o volume do tráfego deverá crescer 20% em relação ao movimento apurado atualmente. “Estamos prevendo uma transferência de tráfego da rodovia Presidente Dutra. Isso deverá acontecer já que a Ayrton Senna é uma estrada mais moderna e mais segura. Foi construída na década de 80, enquanto que a Dutra é uma rodovia feita nos anos 50 com um traçado mais antigo”, disse Bottarelli acrescentando que a tarifa da estrada paulista deverá ser de R$ 7.

Porto de Navegantes

Criada em 1999, a Triunfo Participações e Investimentos (TPI) é uma empresa do setor de infra-estrutura. A companhia administra três rodovias localizadas nas regiões Sul e Sudeste do País e compartilha o controle de uma sociedade permissionária para exploração do Porto de Navegantes, em Santa Catarina. Também detém 100% das ações da companhia Rio Verde Energia S.A. No segundo trimestre, a TPI obteve uma receita líquida de R$ 67,44 milhões. (Ana Paula Machado – Gazeta Mercantil)

Link para a matéria

COMMENTS