Produção ferroviária cresce 8,6% no semestre

A previsão é de que no acumulado do ano o volume alcançado seja de 494 milhões de TU, 11% acima do resultado de 2007

Aeroportos públicos do Paraná receberam investimentos de R$ 7,4 milhões
Anfavea mantém previsão de vender 3 bi este ano
Vendas de caminhões caem 22% em novembro, diz Fenabrave

O volume de carga transportada por ferrovias chegou a 229 milhões de TU (tonelada útil) no primeiro semestre, crescimento de 10,2% em relação ao mesmo período do ano passado, conforme apontam os dados das concessionárias de ferrovias operadas pelas empresas associadas à Associação Nacional dos Transportadores Ferroviários (ANTF). A previsão é de que no acumulado do ano o volume alcançado seja de 494 milhões de TU, 11% acima do resultado de 2007.

Outro indicador da forte atividade é a produção. Entre janeiro e junho foi de 131,9 bilhões de TKU (toneladas por quilômetro útil), ante 121,4 bilhões do mesmo período de 2007. Isso representa aumento de 8,6%. Do total produzido no primeiro semestre, o setor de minérios e carvão mineral respondeu por 79% e o de cargas em geral por 21%.

De acordo com as mais recentes projeções, a produção do transporte ferroviário de cargas em 2008 será de 280 bilhões de TKU, aumento de 9% em comparação ao ano passado. ‘Existem dois fatores primordiais para simbolizar esse crescimento: a expansão da demanda por transporte ferroviário e os investimentos feitos pelas concessionárias’, explica o diretor-executivo da ANTF, Rodrigo Vilaça.

Para ele, a movimentação de cargas pelas ferrovias é crescente, o que por outro lado necessita de maior atenção, por parte do Governo Federal, aos gargalos que impedem esse crescimento.

No mesmo intervalo de tempo, os indicadores de acidentes apresentaram grande redução. Foram registrados 12,98 acidentes por milhão de trens.km, ante 14,39 verificados no primeiro semestre de 2007, reduzindo 9,8%. Com a permanência desse resultado atingido no primeiro semestre de 2008, os índices brasileiros se enquadraram nos padrões de referência internacionais entre 8 e 13 acidentes por milhão de trens.km.

‘Temos um horizonte de crescimento pela frente, mas o grande desafio é a manutenção e a ampliação das malhas’, finaliza Vilaça. (Redação – InvestNews)

Link para a matéria

COMMENTS