Ministério dos Transportes remaneja R$ 768 milhões para 78 obras

O decreto com a realocação das verbas do Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (Dnit) foi publicado na edição de ontem (4) do Diário Oficial da União

Câmara aprova prazo de 60 dias para envio de documento do carro
Licitações para concessão deverão viabilizar interocêanico até 2011
Pedágio sobe em mais cinco praças

Cerca de 80 obras em rodovias e portos em todo o país receberão R$ 768,2 milhões remanejados pelo Ministério dos Transportes. O decreto com a realocação das verbas do Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (Dnit) foi publicado na edição de ontem (4) do Diário Oficial da União.

A mudança de destinação dos recursos consta de decreto de crédito suplementar ao orçamento dos Ministérios dos Transportes e das Cidades, assinado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva e pelo ministro do Planejamento, Paulo Bernardo. Com a destinação, 30 projetos do Dnit e o programa de segurança nas estradas deixaram de receber dinheiro.

A maior parcela dos recursos foi destinada à elaboração de projetos de infra-estrutura de transportes, que ganhou R$ 180 milhões. Entre as 78 obras beneficiadas, a recuperação da BR-101, no Rio Grande do Sul, recebeu mais recursos. A modernização da estrada, da divisa de Santa Catarina ao município gaúcho de Osório, ganhou R$ 100 milhões.

Em segundo lugar entre os projetos que mais ganharam recursos, ficou a construção de trechos da BR-364, entre os municípios de Sena Madureira e Cruzeiro do Sul, no Acre. Para o empreendimento, foram liberados R$ 46,5 milhões. A mesma rodovia também receberá R$ 40,5 milhões para obras de recuperação no Mato Grosso.

O Mato Grosso também foi contemplado com R$ 52,8 milhões para obras na BR-163, que liga Cuiabá a Santarém (PA). O governo liberou R$ 37,8 milhões para a recuperação da estrada e R$ 15 milhões para o asfaltamento entre Guarantã do Norte (MT) até a divisa com o Pará.

A construção de trechos rodoviários na BR-282 em Santa Catarina, entre São Miguel do Oeste e a fronteira com a Argentina, ganhou R$ 35,5 milhões. As obras de modernização na BR-265 em Minas Gerais, de Ilicínea a São Sebastião do Paraíso, receberão R$ 30 milhões.

Para fornecer recursos para os projetos, o governo suspendeu vários programas e obras previstas. O programa de Segurança Pública nas Rodovias Federais perdeu R$ 80 milhões destinados à instalação e operação de postos de pesagem de caminhões.

O Ministério dos Transportes também suspendeu a construção da BR-156 no Amapá, entre Ferreira Gomes e Oiapoque (fronteira com a Guiana Francesa). A obra estava orçada em R$ 110 milhões.

Entre os projetos que também tiveram a verba reduzida, estão dois trechos rodoviários na região do Triângulo Mineiro. A recuperação da BR-365 no estado, no trecho que vai da BR-050 à BR-153, perdeu R$ 81,5 milhões. O orçamento para a duplicação da BR-050 em Minas Gerais ficou R$ 74 milhões menor.

Apesar de ter sido beneficiada no trecho mato-grossense, a BR-163 teve o asfaltamento suspenso entre Santarém (PA) e a divisa com o Mato Grosso. O projeto custaria R$ 73 milhões. (Wellton Máximo-Repórter da Agência Brasil)

Link para a matéria

COMMENTS