BM&FBovespa estuda criar mercados de energia e frete

Dentre as novidades, no que diz respeito a produtos, está a criação de mercados de energia, com uma clearing (câmara de compensação) para produtos de balcão, e de frete (aéreo, marítimo, dentre outros)

Lei Seca gera economia de R$ 11 milhões no estado de São Paulo
Rodízio de caminhões deve ser prorrogado
ANTAQ entrega Plano Geral de Outorgas para o setor portuário à SEP

Após a divulgação de resultados trimestrais positivos, o diretor presidente da BM&FBovespa, Edemir Pinto, apresentou na semana passada uma série de planos – tanto em termos de produtos, quanto em projetos – que, segundo o executivo, estão em implementação ou mesmo em fase de estudos pela administração da bolsa brasileira.

Dentre as novidades, no que diz respeito a produtos, está a criação de mercados de energia, com uma clearing (câmara de compensação) para produtos de balcão, e de frete (aéreo, marítimo, dentre outros). “Estes produtos estão em fase de estudo”, afirmou Edemir Pinto, durante a apresentação dos resultados trimestrais para analistas.

Alguns produtos citados pelo diretor presidente da BM&FBovespa já estão em fase de implantação, como o market maker e os contratos futuros de real em euro e contratos futuros de real em ienes; e outros que estão recebendo nova roupagem, como o de opções. “Além disso, a nova política de preços da companhia será encarada como um produto, já que acreditamos que ampliará os volumes e trará novos clientes, assim como as alterações na política de Direito de Acesso”, disse Edemir Pinto.

Já em termos de projetos, até o final do primeiro semestre de 2009, o diretor presidente da BM&FBovespa afirmou que espera ter definida e implementada o Plano de Ação para cada um dos países da América Latina, aliada aos órgãos reguladores dos países em questão, corretores e participantes do mercado. “O roadshow que fizemos pelos principais países da América Latina – restando ainda o México, com visita programada para o final deste ano – nos permitiu desenhar um plano com a oferta de serviços, clearings e prospecção de empresas estrangeiras objetivando sua listagem na BM&FBovespa”.

´Além disso, vamos criar equipes de vendas na Ásia, Europa e América para facilitar os aportes de médios e grandes investidores no nosso mercado´, completou o presidente da nova bolsa. (Vanessa Correia – InvestNews)

COMMENTS