Fluxo do comércio externo na terceira semana de outubro já mostra sinais de influência da crise

É o que mostra o movimento comercial da terceira semana de outubro, de 13 a 18, quando as vendas brasileiras para o exterior caíram 4,37% em relação às exportações da semana anterior, de 6 a 11de outubro

Demanda cria fila para comprar carros
“Bacia de Santos será mais importante”
Ferroeste e Trensurb discutem projetos ferroviários no Ministério dos Transportes

As fortes oscilações do mercado financeiro, nos últimos 30 dias, já refletem no comércio externo brasileiro, em virtude da redução de linhas de crédito para exportações e pelo represamento de importações nos portos, sem desembarque, por causa das altas na cotação do dólar.

É o que mostra o movimento comercial da terceira semana de outubro, de 13 a 18, quando as vendas brasileiras para o exterior caíram 4,37% em relação às exportações da semana anterior, de 6 a 11de outubro. As importações também foram 4,65% menores, na mesma base de comparação.

De acordo com boletim do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, divulgado hoje (20), as vendas brasileiras de produtos básicos (minério, carnes, petróleo, soja em bruto e outros) aumentaram 24,2% entre as duas semanas. Ao contrário, as exportações de manufaturados (etanol, celulares, laminados de ferro e aço, veículos) caíram 10,4% e as vendas de bens semimanufaturados (óleo de soja, ferro-liga, açúcar e celulose) diminuíram 32,1%.

Quanto às importações, o ministério registrou retração nos desembarques de equipamentos mecânicos, instrumentos de ótica e precisão, plásticos e obras, aeronaves e partes, além de queda significativa nas compras externas de adubos e fertilizantes, uma vez que grande parte das terras usadas para a safra agrícola 2008/2009 já foi corrigida.

Nos 13 dias úteis de outubro, foram exportados US$ 10,941 bilhões em produtos nacionais, com média diária de US$ 841,6 milhões, o que equivale a desempenho 17,4% superior à média obtida em outubro do ano passado. Em contrapartida, o desempenho desses 13 dias é 7,5% menor que a média estabelecida no mês de setembro.

As importações acumularam US$ 10,067 bilhões, com média diária de US$ 774,4 milhões. Isso representa crescimento de 38,1% sobre a média diária de outubro de 2007, mas a internalização de mercadorias estrangeiras, neste mês, está 1,3% menor que em setembro.

Nos 202 dias úteis do ano, as exportações somaram US$ 161,809 bilhões, com aumento de 28% sobre igual período de 2007, enquanto as importações foram de US$ 141,279 bilhões, 51,2% a mais que o ano passado.

Com isso, o saldo da balança comercial (exportações menos importações) soma US$ 20,530 bilhões, o que resulta em um desempenho 37,7% abaixo do superávit registrado no mesmo período do ano passado, em razão das compras externas terem crescido bem mais que as vendas. (Stênio Ribeiro – Repórter da Agência Brasil)

Link para a matéria

COMMENTS