Ministério do Desenvolvimento anuncia benefícios para empresas exportadoras

Cerca de 5 mil empresas exportadoras brasileiras terão suspensão de tributos e incentivos para exportar mais. Pacote de benefícios enche setor exportador de ânimo

Gol oferece novo sistema de venda de passagens
Scania vai lançar leasing operacional para compensar fim do PSI
Sest/Senat já contabiliza mais de 40 mil pré-inscritos em projeto de CNH gratuita

O Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, anunciou no final de setembro um pacote de incentivos às exportações que irá beneficiar as empresas que produzem bens destinados ao mercado exterior. O Portal Transporta Brasil procurou um especialista da Consultoria Aduaneiras para esclarecer o assunto a seus leitores e fez uma entrevista com Luiz Martins Garcia, da área de comércio exterior da Consultoria.

Acompanhe a entrevista na íntegra:

Portal Transporta Brasil: Esse benefício facilitará as exportações brasileiras

Luiz Martins Garcia: Por se caracterizar, o Drawback, como um incentivo às exportações, entende-se que beneficiará acentuadamente todas as empresas que produzem bens destinados ao exterior. Para melhor compreensão, seguem as observações: para produzir são necessários insumos, que são as matérias-primas, os materiais secundários, as partes/peças e as embalagens;  se o produtor exportador tradicionalmente já adquiria esses insumos carregados de tributos – produzia e exportava, com esse novo benefício ele continuará adquirindo. Porém, agora, sem a carga tributária e, por conseguinte, seu preço final deverá ser mais competitivo, facilitando a concorrência.

Portal Transporta Brasil: A suspensão de alguns tributos contribuirá com a produção nacional?

Luiz Martins Garcia: A suspensão de IPI, COFINS e PIS/PASEP estará condicionada à futura comprovação de que os produtos assim obtidos foram efetivamente exportados, de vez que o Ato Concessório que será emitido pelo DECEX, como regra, fixa prazo para que o exportador comprove que exportou. Reduzindo-se a carga tributária não se pode olvidar que a contribuição à produção nacional é patente.

Portal Transporta Brasil: Quais as dificuldades que podem surgir na dinâmica dos exportadores?

Luiz Martins Garcia: Em princípio, para aquelas empresas que já acumulam experiência em operar com a prática do Drawback, que denominamos “tradicional”, o procedimento com a inclusão desse novo incentivo deverá representar  apenas mais um complemento para o controle que será exigido. Não se pode ver aqui qualquer dificuldade. Costuma-se dizer que se o exportador for habituado a se programar e cumprir seus compromissos, em nada esta rotina deverá ser alterada. Aliás, a prática continuará a mesma e, como resultado, a redução de custos permitirá que possa melhor competir.

Portal Transporta Brasil: Quantas empresas o Drawback irá beneficiar?

Luiz Martins Garcia: Segundo o site do MDIC – Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, a avaliação feita permite prever que pelo menos cinco mil exportadores brasileiros devem requerer de imediato o benefício. Também aqui na Consultoria Aduaneiras, sentimos que esta nova injeção de ânimo nos exportadores tem despertado grande interesse.

Portal Transporta Brasil: Todas as empresas exportadoras podem usufruir do benefício?

Luiz Martins Garcia: Desde que a empresa se caracterize como produtora/exportadora, poderá lançar mão do benefício da forma como se encontra fixado na Portaria Conjunta de número 1.460, uma vez que ela não faz qualquer restrição à empresa ou produto.

COMMENTS