Anac decidirá destino do aeroporto de Rio Branco

Reforma não fechará aeroporto, mas só deverá permitir pouso de aviões com um máximo de 60 passageiros

DER finaliza obras de recuperação da PRC-163, no Sudoeste do Estado
Governo investirá R$ 17,6 milhões na duplicação da Rodovia da Uva
Sistema de transporte rodoviário aumenta custo de produção, avaliam especialistas da CNA e CNT

Representantes do setor turístico do Acre entregaram ao superintendente da Infraero no Acre, Jailson Mendes de Araújo, documento requerendo esclarecimentos sobre o possível fechamento do Aeroporto de Rio Branco a partir do dia 16 de novembro.

Embora o fechamento total do aeroporto tenha sido negado pelo superintendente, o fato é que desde a quarta-feira da semana passada a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) ordenou a suspensão da venda e marcação de passagens com vôos previstos a partir do dia 16 de novembro.

A agência alega que devido à deterioração da pista ela não oferece condições para que aeronaves como as da Gol com 187 passageiros, e da TAM para 174 passageiros, operem em segurança no aeroporto Internacional de Rio Branco. Para se ter uma idéia da importância econômica e social deste aeroporto para os acreanos e aos que aqui tem ou pretendem fazer negócios, só no ano passado 316 mil passageiros circularam por suas aeronaves, algo mais que a própria população da capital estimada em 314 mil moradores.

Na segunda-feira, 20, representantes da Infraero e da Anac estiveram reunidos no aeroporto para avaliar a situação, momento em que a administração garantiu que irá atender todas as exigências feitas pela agência. Isso evitaria o fechamento do aeroporto, mas deverá limitar o uso da pista aos aviões que transportem um máximo de 60 passageiros.

Providências nesse sentido já estão sendo tomadas, a principal delas aconteceu na última sexta-feira, 24, quando a Infraero assinou convênio com o 7º Bec para que os militares realizem as obras de recuperação da pista, operação orçada em R$ 9 milhões.

Essas obras deverão ser aceleradas a partir da conclusão do terminal do aeroporto de Cruzeiro do Sul que deverá ser inaugurado pelo presidente Lula em dezembro próximo.

Compasso de espera – Segundo o superintendente Jailson Araújo, a reunião de terça-feira deveria por um fim aos boatos de fechamento do aeroporto, no entanto, cabe a Anac decidir se volta a autorizar a venda de passagens para o embarque e desembarque no aeroporto enquanto as obras de recuperação são realizadas.

Ainda, segundo o superintendente, um técnico da Gol Linhas Aéreas iria inspecionar a pista do aeroporto de Rio Branco para avaliar as condições de operação de suas aeronaves na Capital acreana.

A própria Infraero reconhece o problema, tanto que já elaborou um projeto orçado em R$ 30 milhões que prevê a recuperação da pista e melhorias na infra-estrutura do terminal, tal como a construção de uma sala de embarque internacional, bem como a ampliação do setor de cargas, mas ainda não há recursos liberados para essa obra que seria fundamental na preparação do aeroporto para a Copa de 2014.

O representante da Associação Brasileira das Agências de Viagem (Abav-Ac), Raimundo Morais esclareceu que: “A suspensão da venda de passagens pela Anac, bem como as notícias de fechamento do aeroporto nos pegaram de surpresa justamente no momento em que se inicia a alta temporada de viagens aéreas no Acre. Ficamos aliviados com a garantia de que o aeroporto não será fechado, até porque a simples ameaça já vem causando danos ao nosso setor”.

Link para a matéria

COMMENTS