Aeroporto de Brasília busca gestão preventiva na segurança operacional

O Sistema de Gerenciamento de Segurança Operacional (SGSO) é uma das exigências em aeroportos que buscam ou que já têm a certificação operacional

Pedágio em teste a partir de hoje
Petrobras é autorizada a pagar dividendos
Setembro entra para história com recorde de vendas em MT

O Aeroporto Internacional de Brasília (DF) está com uma nova forma de gestão das atividades de segurança operacional em implementação. O Sistema de Gerenciamento de Segurança Operacional (SGSO) é uma das exigências em aeroportos que buscam ou que já têm a certificação operacional. Ele está sendo estruturado também nos aeroportos do Galeão (RJ), Manaus (AM), Guarulhos (SP), Recife (PE), Belém (PA) e Porto Alegre (RS).

Segundo o responsável pelo SGSO no Aeroporto de Brasília, Walter Faria, o gerenciamento produz “uma mudança de cultura no processo de tratamento dos perigos e riscos”. A iniciativa busca implementar um trabalho de gestão de riscos, para antecipar situações que possam gerar algum tipo de perigo à rotina no aeroporto.

A busca da prevenção

A primeira fase deste processo de implementação do SGSO, que compreende ações preliminares e planejamento, durou um ano e foi iniciada em junho de 2007. De acordo com o cronograma proposto pela ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil), o processo de gerenciamento de riscos relatados em ocorrências registradas ou investigadas deverá ser efetivado até dezembro deste ano.

A ação preventiva é a principal transformação que o sistema busca trazer a fim de substituir uma conduta reativa frente a perigos e riscos. Esse objetivo requer que estratégias, atividades e procedimentos específicos compatíveis com esse fundamento, sejam adotados para a obtenção dos resultados projetados.

Até o final de 2010, os possíveis riscos serão gerenciados por auditorias internas e externas, vistorias, inspeções e avaliação de desempenho. Segundo Walter Faria, essa mudança de gestão é o principal ganho do sistema. “As novidades que o SGSO traz são a gestão efetiva da segurança operacional e a sistematização de todo o processo de gerenciamento”, afirma.

Comunicação é fundamental

A equipe do SGSO de Brasília adquiriu 12 quadros-murais para veicular informações, notícias, orientações e recomendações de segurança operacional. Eles estão sendo instalados em áreas estrategicamente localizadas. “O objetivo é constituir um permanente canal de comunicação entre a administração do sistema e a comunidade aeroportuária envolvida nos processos da segurança operacional”, afirmou Walter Faria.

A área de recursos humanos da Infraero criou um curso de conscientização para o SGSO. O treinamento é destinado a todas as pessoas envolvidas no processo. Até setembro, mais de 700 pessoas, em 20 turmas, participaram do curso. Outras 15 turmas terão aulas ainda este ano. Para 2009, o treinamento será dado a 100 novas turmas para conscientizar toda a população operacional do Aeroporto de Brasília, estimada em mais de 5.000 pessoas.

COMMENTS