Presidente do Setcepar pede incentivo fiscal para troca de frota

O sistema de redução de taxas e impostos seria a medida mais acertada pelo governo

Ações de concessionárias refletem expectativas
Montadoras voltam de férias com incertezas
Supremo decide que Detran do Rio não pode cobrar IPVA de carros dos Correios

Um dos grandes desafios do setor de transporte do Brasil é a troca de caminhões antigos pelos modelos menos poluentes. O sistema de redução de taxas e impostos seria a medida mais acertada pelo governo.

Segundo o presidente do Setcepar (Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas no Paraná), Fernando Klein Nunes, o modelo atual adotado no país obriga as transportadoras a fazer uma troca que representa apenas uma pequena melhora nas emissões de poluentes, se comparado em relação às últimas gerações de veículos. “No Brasil o transporte rodoviário de cargas tem uma imagem negativa. É preciso haver incentivo fiscal para as empresas e autônomos para que a frota se renove”. Só para se ter uma idéia, veículos transportadores de carga no Brasil têm, em média, 16 anos de idade, segundo dados da Agência Nacional Transporte Terrestre (ANTT). “Isto é um absurdo e está muito acima da média de alguns países”,

A partir do dia 17 de setembro, empresas ligadas ao setor estarão reunidas em Curitiba, em um evento organizado pelo Setcepar, a Transportar 2008. Nessa feira serão expostas novidades que podem modernizar o transporte rodoviário e trazer possíveis soluções para aliar Transporte Rodoviário de Carga e preservação do meio ambiente. Nunes avalia o encontro como extremamente importante para estimular discussões e soluções para os problemas do setor no Brasil.

Link para a matéria

COMMENTS