Petrobras diz que vai fornecer diesel com menos enxofre no prazo, mas só para veículos novos

A Petrobras informou que “reafirma seu compromisso de fornecer a partir de 2009 o diesel 50 ppm a ser utilizado pelos veículos com tecnologia P6 da Resolução 315 Conama

Projeto permite que estagiário ingresse na Previdência Social
Mantega deve receber amanhã estudo sobre dilatação de prazo de pagamento de impostos
Movimentação de cargas cresce mais de 60.000% no aeroporto de Campo Grande

A Petrobras informou ontem(16) que irá fornecer, a partir de 2009, o diesel S-50, com concentração de enxofre de 50 partes por milhão, em resposta à decisão da Justiça Federal em São Paulo que obriga a estatal a garantir o combustível menos poluente em pelo menos uma bomba de cada posto de abastecimento do país.

Em nota, a Petrobras informou que “reafirma seu compromisso de fornecer a partir de 2009 o diesel 50 ppm a ser utilizado pelos veículos com tecnologia P6 da Resolução 315 Conama [Conselho Nacional do Meio Ambiente]”. O Ministério Público Federal (MPF), que briga na Justiça pelo cumprimento da norma, argumentou que o diesel S-50 traz benefícios ambientais mesmo em veículos antigos e quer que o fornecimento atenda também a frota já em circulação.

A resolução do Conama, editada em 2002, prevê a redução na concentração do enxofre, que atualmente é 500 ppm nas regiões metropolitanas e de 2.000 ppm nas áreas rurais.

No entanto, a redução corre o risco de não entrar em vigor na data prevista, janeiro de 2009. Em um jogo de empurra-empurra, a indústria automobilística e a própria Petrobras argumentam que não poderiam cumprir a resolução porque não receberam a tempo a norma com especificações técnicas para o novo combustível, que deveria ter sido repassada pela Agência Nacional do Petróleo (ANP) em 2005, mas só foi encaminhada em novembro de 2007.

A Petrobras só disponibilizou o combustível de referência para teste pelas montadoras em junho de 2008.

Na nota enviada à Agência Brasil, a estatal informou que pretende investir “US$ 8,5 bilhões até 2012 na melhoria da qualidade dos combustíveis, inclusive implantação de unidades de hidrotratamento em nove refinarias, destinadas à redução do teor de enxofre do diesel”.

A decisão da Justiça também deu prazo de 90 dias para que a ANP regulamente a distribuição do diesel S-50 em todo o país. Procurada pela reportagem, a assessoria de imprensa da ANP não respondeu à solicitação de informações sobre o posicionamento da agência em relação à decisão judicial. (Luana Lourenço e Sabrina Craide – Repórteres da Agência Brasil)

Link para a matéria

COMMENTS