Logística Reversa da ECT deverá faturar R$ 35 milhões neste ano

O resultado significa mais 40% sobre os R$ 25 milhões obtidos no ano passado, quando foram movimentadas 960 mil encomendas, número que deverá subir para 1,6 milhão em 2008

Trecho Sul do Rodoanel fica pronto em novembro, diz SP
Para as montadoras, o ano acabou em setembro
Ações da UPS renderam 22% menos no 4o tri de 2008

A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) prevê faturamento de R$ 35 milhões em 2008 com o serviço de Logística Reversa, que completou três anos de implantação e consiste na coleta e troca de mercadorias movimentadas por via postal. O resultado significa mais 40% sobre os R$ 25 milhões obtidos no ano passado, quando foram movimentadas 960 mil encomendas, número que deverá subir para 1,6 milhão em 2008.

De acordo com a empresa, a Logística Reversa facilita a coleta domiciliar porta a porta e faz rastreamento pela internet dos pedidos em abrangência nacional, facilitando os casos de devolução e trocas de produtos no período de garantia oferecida pelo comércio eletrônico na rede de computadores.

O serviço permite agilidade às operações feitas pelo público e garante aos fabricantes a fidelização de novos clientes, conforme a ECT. As empresas de e-commerce oferecem seus produtos através de sites de vendas, que em geral negociam livros, DVDs, eletroeletrônicos e telefones celulares. A ECT destaca que esse tipo de serviço torna-se fundamental para os segmentos que não dispõem de uma rede física de lojas para trocas nos locais de destino das mercadorias compradas”.  A empresa  mantém os serviços de Logística Reversa Domiciliar, em que a coleta de mercadorias é feita no endereço do consumidor final para retorno aos respectivos centros de origem ou encaminhamento à assistência técnica. Na opção Logística Reversa na Agência, a postagem da devolução pode ser feita em qualquer agência postal. Há também Logística Reversa Simultânea, em que a coleta e a entrega do produto a ser substituído são feitas ao mesmo tempo, de uma única vez.

Os serviços de coleta e entrega dos Correios contam em todo o país com uma frota de 5 mil veículos entre caminhões e utilitários, 15 mil motos e 16 linhas aéreas noturnas que trabalham com Sedex, e-Sedex (utilizado pelos portais que comercializam produtos pela internet) e PAC, a encomenda econômica dos Correios. (Lourenço Canuto – Repórter da Agência Brasil)

Link para a matéria

COMMENTS