Encontro em Brasília vai discutir saídas para diminuir violência nas estradas

O presidente da Abramcet, Silvio Médice, disse que há um “verdadeiro genocídio” na área de transportes no Brasil, devido ao grande número de acidentes que ocorrem todos os anos no país

Transporte para o Comércio é tema de seminário em Brasília
Transpetro anuncia contrato para construção de mais cinco petroleiros
Câmara aprova prazo de 60 dias para envio de documento do carro

A Associação Brasileira de Monitoramento e Controle Eletrônico de Trânsito (Abramcet) promove nos dias 25 e 26 deste mês, em Brasília, o Fórum Brasileiro de Segurança nas Estradas, com o objetivo de discutir novas tecnologias e estratégias para reduzir acidentes.

O presidente da Abramcet, Silvio Médice, disse que há um “verdadeiro genocídio” na área de transportes no Brasil, devido ao grande número de acidentes que ocorrem todos os anos no país. Segundo Médice, a economia sofre prejuízo de cerca de R$ 24 bilhões em decorrência das 35 mil mortes registradas por ano nas estradas brasileiras.

Para ele, é um erro achar que apenas a aplicação da Lei Seca vai resolver o problema. “Nós temos um problema de base que é de educação. É um tripé: educação, fiscalização e aplicação rigorosa da lei. A Lei Seca foi um passo muito importante, mas ela sozinha não é solução para os problemas do trânsito”, avaliou em entrevista ao programa Revista Brasil, da Rádio Nacional.

Entre as soluções apontadas pelo presidente da Abramcet para diminuir a violência nas rodovias está a fiscalização dos veículos e a melhoria das condições das estradas. Segundo ele, a privatização foi uma das saídas para recuperar trechos em más condições no Sul e Sudeste. “A gente precisa estender isso para o Norte e para o Nordeste.”

O Fórum Brasileiro de Segurança nas Estradas terá a participação de representantes do Departamento Nacional de Infra-estrutura de Transportes (Dnit) e de outros especialistas na área de trânsito. Os resultados dos debates serão encaminhados aos órgãos estaduais e municipais de trânsito. (Mariana Jungmann – Repórter da Agência Brasil)

Link para a matéria

COMMENTS