De olho nas cargas dos portos

A Secretaria, segundo a assessoria de imprensa, recebeu 17 propostas de empresas interessadas “em prestar auxílio técnico à absorção de tecnologia e capacitação no uso de sistemas logísticos

Análise de mercado revela que houve desaceleração da economia paulista em agosto
Trecho urbano de rodovia federal poderá ter câmera de vigilância
Embraer fecha 2008 com US$ 7 bilhões em vendas

Rastrear o “caminho” das cargas que passam pelos portos brasileiros até o seu destino final. Esta é uma das preocupações da Secretaria Especial de Portos (SEP), que quer adotar o conceito de “Carga Inteligente” e “Cadeia Inteligente de Logística Portuária” para capacitar o processo logístico de mais segurança, celeridade e melhor desempenho.

A Secretaria, segundo a assessoria de imprensa, recebeu 17 propostas de empresas interessadas “em prestar auxílio técnico à absorção de tecnologia e capacitação no uso de sistemas logísticos com o conceito de “Carga Inteligente”.

Todo o processo licitatório, ainda de acordo com a assessoria da SEP, é resultado de convênio firmado entre o órgão do governo federal e a Agência de Desenvolvimento e Comércio dos Estados Unidos (United States Trade and Development Agency – USTDA) para implantação do sistema.
Pelo convênio, a agência americana promove, em seus moldes, processo licitatório para que empresas norte-americanas apresentem propostas para a prestação de auxílio técnico à SEP. Essa ajuda consiste na definição das tecnologias que vão permitir o monitoramento e a avaliação da logística de transporte.

O convênio proporcionará recursos de US$ 523,5 mil para o desenvolvimento dos trabalhos. Esse valor será integralmente custeado pela agência norte-americana e não exigirá contrapartida brasileira. A empresa que for executar o trabalho poderá ainda contratar firmas nacionais para atuarem no projeto.

A previsão é de que a licitação deverá ser concluída no prazo de 60 dias.

Link para a matéria

COMMENTS