Aviões serão da Embraer

A empresa poderia buscar parceiros internacionais para participar da licitação dos dois aeroportos que pode ocorrer ano que vem

Falta de crédito e competição com carros zero quilômetro prejudicam usados
TAM contrata sistema para comunicação móvel a bordo das aeronaves
Caminhões páram para fugir de rodízio

A companhia aérea Azul pretende estrear operações no Brasil em dezembro e já manifesta interesse na privatização dos aeroportos Internacional Tom Jobim, no Rio de Janeiro, e de Viracopos, em Campinas (SP), segundo afirmou, ontem, o executivo-chefe David Neeleman.

A empresa poderia buscar parceiros internacionais para participar da licitação dos dois aeroportos que pode ocorrer ano que vem.

– Há muitos empresas internacionais que gostariam de ter esses aeroportos. Vão ter muitas pessoas querendo entrar – disse Neeleman, após a cerimônia de batismo do primeiro avião da Azul.

O executivo é fundador da JetBlue, companhia aérea norte-americana de baixo custo que, segundo Neeleman, tem experiência na administração privada de aeroportos. A companhia construiu terminais temporários na Califórnia e em Nova York.

– Se derem oportunidade vamos analisar a possibilidade de tirar os gargalos logísticos que existem no Brasil – disse o diretor de marketing da Azul, Gianfranco Beting.

Rotas da empresa ainda não foram definidas

A Azul vai receber, até o fim do ano, cinco aviões Embraer para iniciar suas operações no Brasil. Até o ano que vem, a empresa espera operar com 16 aviões, sendo que a carteira de contratações firmes da companhia prevê 36 aeronaves para os próximos anos. O pedido de cerca de US$ 1,4 bilhão pode chegar a US$ 3 bilhões, se as 40 opções de compra forem exercidas pela empresa aérea.

As rotas não foram definidas, mas a empresa pretende usar o aeroporto de Santos Dumont (no Rio de Janeiro) como uma das suas bases. (Diário Catarinense)

Link para a matéria

COMMENTS