Aviões serão da Embraer

A empresa poderia buscar parceiros internacionais para participar da licitação dos dois aeroportos que pode ocorrer ano que vem

Receita do Portocel sobe apesar da crise
Corrida pelo IPI expande em 12,95% vendas no trimestre
Pessoas com deficiência não têm acesso a aviões em Porto Velho

A companhia aérea Azul pretende estrear operações no Brasil em dezembro e já manifesta interesse na privatização dos aeroportos Internacional Tom Jobim, no Rio de Janeiro, e de Viracopos, em Campinas (SP), segundo afirmou, ontem, o executivo-chefe David Neeleman.

A empresa poderia buscar parceiros internacionais para participar da licitação dos dois aeroportos que pode ocorrer ano que vem.

– Há muitos empresas internacionais que gostariam de ter esses aeroportos. Vão ter muitas pessoas querendo entrar – disse Neeleman, após a cerimônia de batismo do primeiro avião da Azul.

O executivo é fundador da JetBlue, companhia aérea norte-americana de baixo custo que, segundo Neeleman, tem experiência na administração privada de aeroportos. A companhia construiu terminais temporários na Califórnia e em Nova York.

– Se derem oportunidade vamos analisar a possibilidade de tirar os gargalos logísticos que existem no Brasil – disse o diretor de marketing da Azul, Gianfranco Beting.

Rotas da empresa ainda não foram definidas

A Azul vai receber, até o fim do ano, cinco aviões Embraer para iniciar suas operações no Brasil. Até o ano que vem, a empresa espera operar com 16 aviões, sendo que a carteira de contratações firmes da companhia prevê 36 aeronaves para os próximos anos. O pedido de cerca de US$ 1,4 bilhão pode chegar a US$ 3 bilhões, se as 40 opções de compra forem exercidas pela empresa aérea.

As rotas não foram definidas, mas a empresa pretende usar o aeroporto de Santos Dumont (no Rio de Janeiro) como uma das suas bases. (Diário Catarinense)

Link para a matéria

COMMENTS