Anac decide proibir vôos internacionais de jatos executivos em Congonhas

A decisão foi tomada hoje (2) durante reunião da diretoria da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac)

Iochpe anuncia venda de 1132 vagões
Semestre fecha com queda de 24% nas exportações paranaenses
Carga aérea cresce em meio a perdas das empresas do setor

O Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, não será mais usado para vôos internacionais de jatos executivos com até 15 assentos. A decisão foi tomada hoje (2) durante reunião da diretoria da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), informou a assessoria de imprensa do órgão.

A “desinternacionalização” do aeroporto administrado pela Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero), segundo a assessoria de imprensa da Anac, foi proposta pelos técnicos da própria agência e visa a reduzir custos operacionais. Eles alegam que um aeroporto internacional exige a manutenção de equipamentos e de pessoal que, no caso de Congonhas, não são utilizados.

Os vôos internacionais de jatos executivos com até 15 assentos eram os únicos que ainda podiam ser feitos por Congonhas. As grandes aeronaves com rotas estrangeiras já não voam há algum tempo por aquele aeroporto. (Alex Rodrigues – Repórter da Agência Brasil)

Link para a matéria

COMMENTS