Alta tecnologia ajuda na recuperação de rodovias

Começou a operar nesta semana, nos Campos Gerais, uma das mais modernas usinas de asfalto disponíveis no mercado brasileiro

Hamburg Süd marca presença na feira Fruit Logistica 2009 na Alemanha
GW Freight Management Brasil abre unidade no Rio de Janeiro de olho em novas demandas
Infraero implanta sistema de informação integrado

Começou a operar nesta semana, nos Campos Gerais, uma das mais modernas usinas de asfalto disponíveis no mercado brasileiro. Instalada pela Construtora Vale do Rio Novo, com um investimento superior a R$ 2 milhões, a nova usina vai utilizar alta tecnologia para ajudar na recuperação e melhoria das rodovias que cortam a região. As obras estão sendo realizadas pela RodoNorte e abrangem todo o trecho administrado pela concessionária entre Curitiba e Apucarana e Ponta Grossa a Jaguariaíva.

O grande diferencial da nova usina está na qualidade do pavimento produzido e na agilidade dos serviços. Isso porque ela utiliza dispositivos que permitem um controle maior da produção, inclusive na emissão de gases poluentes. Todo o funcionamento da máquina é monitorado eletronicamente, o que reduz perdas e o impacto ambiental gerado pelo trabalho. Além disso, a usina consegue realizar, simultaneamente, a mistura dos diversos compostos utilizados para a produção de diferentes tipos de revestimento. Um dos mais utilizados será o pavimento ecológico, que tem em sua composição a matéria-prima reaproveitada de pneus inservíveis.

Por hora, são produzidas entre 100 e 120 toneladas de revestimento asfáltico. Essa quantidade é suficiente para pavimentar cerca de 3 quilômetros de ruas por dia. Toda essa produção será utilizada especificamente nas obras realizadas pela RodoNorte.

O gestor de Obras e Conservação da concessionária, Elvio Torres, considera que a instalação de uma usina desse porte na região vai facilitar que a empresa cumpra rigorosamente todas as obrigações contratuais firmadas com o Governo do Paraná. “Além de beneficiar diretamente todos os usuários da rodovia, uma vez que o revestimento produzido é melhor e permite maior conforto aos motoristas”, acrescentou.

De acordo com o gerente da Vale do Rio Novo no Paraná, Paulo Lage Castro, até o momento a construtora está gerando mais de 200 empregos diretos, somente através dos contratos firmados com a RodoNorte. Ele considera que o número é expressivo e pode aumentar gradativamente, conforme a demanda das obras geradas pela concessionária.

COMMENTS