Presidente da Usiminas quer mais agilidade na duplicação da Fernão Dias

A obra, que faz parte do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC), ainda está em fase de licitação do projeto executivo

Contribuinte já pode aderir ao parcelamento simplificado de débitos da Receita
TomTom, gigante do GPS, chega ao país
Regiões Norte e Nordeste atraem US$ 22 bilhões em siderúrgicas

Brasília – Em reunião no dia  19 com a ministra chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, o presidente da Usiminas, Marco Antônio Castello Branco, pediu mais agilidade nas obras de duplicação da Rodovia Fernão Dias (BR-381). A obra, que faz parte do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC), ainda está em fase de licitação do projeto executivo e já registra, de acordo com Castello Branco, atraso de 10 meses.

“Sabemos que a licitação do projeto está com atraso em torno de dez meses. Isso preocupa o setor que tem necessidade da obra para escoar a produção”, destacou o presidente da Usiminas.

Castelo Branco disse ainda que até 2012 a empresa pretende investir US$ 14,1 bilhões na construção de uma nova usina siderúrgica. A Usiminas espera chegar a produzir 5 milhões de toneladas de aço ao ano.

“Nós vamos ampliar a capacidade de produção do laminador de chapa grossa na Usina de Diamante Câmara, em Ipatinga. Estamos aumentando a produção de minério de ferro e vamos construir uma planta de pelotização na região de Itatiaia do Sul (MG), além de um novo laminador de tiras a quente na zona de Cubatão (SP)”, detalhou.

De acordo com o presidente da siderúrgica, a ministra Dilma disse que vai atuar para que não haja mais atrasos na licitação “Ela nos encorajou a fazer mais investimentos”, disse. (Luciana Lima
Repórter da Agência Brasil)

Link para a matéria

Publicação anterior

COMMENTS