Trechos da PR 323 receberão melhorias

Em alguns trechos da PR-323 o asfalto começou a afundar, deixando a viagem mais perigosa; gerente regional do DER ressalta que melhorias serão realizadas até novembro, no local

Zoomp será levada a leilão e lojas podem ser lacradas hoje
Audiência deixa população otimista sobre duplicação
Log-In melhora desempenho no 2º tri e encomenda 2 navios do EISA

Castigada pelo grande movimento de caminhões, que escoam a safra agrícola do Paraná, Mato Grosso do Sul e Paraguai – muitos trafegando acima do peso máximo permitido – a rodovia PR 323 aguarda reparos e melhores equipamentos para o controle do tráfego. Um dos problemas está no trecho entre Umuarama e Cruzeiro do Oeste, onde a malha asfáltica começou a afundar criando grandes valetas. Segundo o Departamento de Estradas de Rodagem (DER), até novembro melhorias serão realizadas no local.

Segundo o gerente de Obras e Serviços do departamento, Sérgio Luis Ferrari, as melhorias no local estão incluídas no pacote de obras rodoviárias liberado pelo governo do Estado, nos últimos dias. E ressaltou que a obra na PR 323 entra em licitação em agosto, com previsão de início imediato. “Até novembro o trabalho estará concluído”, afirmou.

Nos 20 quilômetros que separam Umuarama de Cruzeiro do Oeste, o acostamento dá sinais claros de desgaste e falta de conservação. Em alguns pontos o asfalto afundou, criando verdadeiros degraus, o que força caminhoneiros a trafegarem pela pista principal em baixa velocidade, entre os carros de passeio. A viagem fica mais perigosa, pois muitas vezes o desnível aparece em pontos de ultrapassagem.

A situação também é crítica no acostamento entre Umuarama e Francisco Alves, pela mesma rodovia. Na maioria dos pontos deste trecho, buracos e muito mato tomam conta do espaço destinado a manobras e paradas dos motoristas.

Nesta semana o governador Roberto Requião autorizou licitação para obras e serviços de conservação em 7,8 mil quilômetros de estradas em todo o Estado. As rodovias do Paraná vão receber mais R$ 158,9 milhões em investimentos até 2010. Os recursos vão garantir a manutenção das vias estaduais com reparos localizados, drenagem e recomposição do pavimento.

Conserva total

O secretário dos Transportes, Rogério W. Tizzot, explicou que o programa de Conserva Total é uma ação de gestão rodoviária para garantir e melhorar o que vem sendo feito nas estradas desde 2003. “Preparamos um planejamento completo e bem estudado para garantir investimentos em toda a malha paranaense até 2010”, disse. Com isso, diz o secretário, “garantimos vias seguras e boas para a economia do Paraná e evitamos que todo o trabalho de recuperação de rodovias que executamos desde 2003 seja perdido com a falta de manutenção”.

COMMENTS