Qualidade e segurança sobre duas rodas

O motofrete é um serviço indispensável em uma cidade como São Paulo. Qualidade, segurança, cumprimento estrito das leis e principalmente responsabilidade são os requisitos mínimos para que uma empresa de motofrete se enquadre na lista que recebe o Selo Trânsito Seguro.

Por que o TruckPad chegou ao topo?
Daimler e Foton criam empresa para fabricar caminhões médios e pesados na China
Marcopolo investe em novo centro de produção

Redação Transporta Brasil

O motofrete é um serviço indispensável em uma cidade como São Paulo, que sofre diariamente com lentidão no trânsito, congestionamentos, e concentra um gigantesco número de empresas, centros financeiros, negócios e necessidades que somente uma metrópole do seu tamanho pode ter. Com tantos negócios sendo fechados, tantos documentos gerados e tanta necessidade de rapidez e agilidade, a cidade de São Paulo já não vive sem o motofrete.

Somente com o motofrete é possível realizar um sem-número de operações em tempo hábil para que a economia paulistana, e por que não dizer, brasileira, possa funcionar corretamente. Infelizmente, a rapidez, a necessidade de chegar em cima da hora e outros aspectos de São Paulo acabaram por criar na cidade uma estatística triste e preocupante: morre um motoboy por dia, em média nas ruas da cidade.

O número de motocicletas em São Paulo triplicou em dez anos e hoje já corresponde a mais de 10% de toda a frota circulante na Metrópole. Este número demonstra a importância das duas rodas no trânsito da cidade e evoca dois temas de extrema importância para todos: segurança no trânsito e responsabilidade.

A criação da categoria profissional de motociclistas que atuam no motofrete trouxe consigo um grande número de empresas que não registram seus profissionais, pressionam por produtividade e não estão preocupadas com a qualidade dos serviços e a segurança de seus prestadores de serviços e de todos envolvidos no trânsito.

Mas esta não é a realidade de todas as empresas do setor. As empresas que participam do programa Selo Trânsito Seguro, criado pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e pela Prefeitura de São Paulo em 2007 se diferenciam por sua consciência e preocupação com itens importantes para as operações no trânsito.

Qualidade, segurança, cumprimento estrito das leis e principalmente responsabilidade são os requisitos mínimos para que uma empresa de motofrete se enquadre na lista que recebe o Selo. Por meio de uma auditoria rigorosa, a CET e o parceiro da iniciativa, o Instituto Ethos, avaliam se uma empresa está apta para receber o selo.

Esta iniciativa serve não só para dar o exemplo da boa gestão de uma empresa de transporte de volumes por motocicletas, mas tem o objetivo de conscientizar também os tomadores de serviço. Quem contrata empresa que não registra seus motociclistas, não paga impostos e não incentiva as boas práticas no trânsito da cidade é conivente com a clandestinidade, com a falta de consciência e a falta de responsabilidade nas ruas da cidade.

O Portal Transporta Brasil apóia esta iniciativa e só contrata empresas que estão entre as que receberam a lista. Neste espaço, as empresas de motofrete que foram contempladas pelo Selo, e aquelas de outros municípios ou que ainda não receberam a auditoria, mas que respeitam as diretrizes do Projeto têm sempre um parceiro para divulgar suas práticas e os resultados deste bom exemplo.

Você encontrará neste espaço, a partir desta semana, matérias que ilustram esta iniciativa e demonstram estas boas práticas, como forma responsável de atuar em um mercado tão precioso.

Confira a lista de empresas que já receberam o Selo Trânsito Seguro da CET

 

COMMENTS