Novas condições de financiamento do Banco Mercedes-Benz

Novas condições de financiamento do Banco Mercedes-Benz

Setembro registrou o maior volume em novos negócios desde dezembro de 2014 e recorde em carteira para o Banco, que lança modalidade inédita para caminhões novos e usados com parcelas até 55% menores que o CDC tradicional

Extrapesado da Mercedes-Benz conquista prêmio internacional de design
Caminhões Mercedes-Benz ganham taxa CDC reduzida
Mercedes-Benz vende 250 Actros para a reconstrução do Iraque

O Banco Mercedes-Benz marca presença na 22ª edição da Fenatran com grandes novidades para ampliar as opções para os clientes da estrela. Entre os destaques, estão duas novas modalidades de CDC – o CDC Flexibility para caminhões novos e usados; e o CDC Decrescente para veículos comerciais e de passeio. Durante todo o mês da Fenatran, o Banco Mercedes-Benz também vai oferecer condições especiais de financiamento para toda a linha Actros. Confira!

CDC Flexibility

Tem o objetivo de garantir mais flexibilidade na compra dos modelos Atego e Accelo 0km. Além de estar disponível para caminhões seminovos da SelecTrucks.

Nesta modalidade de CDC, o cliente contrata o financiamento com uma entrada mínima, parcelas fixas mensais reduzidas ao longo do contrato e uma parcela final correspondente ao valor de recompra do bem. Ao final do contrato, mantendo as condições do veículo de acordo com as premissas do Guia de Condições de Revenda, poderá revendê-lo à SelecTrucks pelo valor previamente definido, facilitando a compra de um novo Mercedes-Benz. O produto conta com prazos de 24 a 60 meses para veículos 0 km, com entrada mínima de 20% para pessoa física e 10% para pessoa jurídica. Para veículos seminovos o prazo é de 36 meses, com entrada mínima de 30% para pessoas físicas e jurídicas.

“Com o aumento crescente da participação do CDC no segmento de veículos comerciais desde o ano passado, devido às quedas sucessivas nas taxas de juros e à agilidade na contratação do produto, investimos na criação de mais uma modalidade de CDC para ampliar o leque de opções aos clientes da marca. No CDC Flexibility, as parcelas chegam a ser até 55% menores que a de um CDC tradicional”, comenta Diego Marin, diretor Comercial do Banco Mercedes-Benz.

 

CDC Decrescente

Esse plano tem parcelas que vão ficando menores a cada mês, possibilitando um desembolso ainda menor para o cliente, que pagará menos juros no valor total do contrato em comparação ao CDC tradicional. O produto conta com o mesmo sistema de amortização constante do Finame, com parcelas decrescentes ao longo do contrato.

“A vantagem do CDC Decrescente é que, pelo fato de ser um produto de CDC, tem condições mais flexíveis de financiamento e mais agilidade na contratação, sendo uma alternativa muito interessante principalmente para clientes de caminhões e ônibus que já estão acostumados ao sistema de parcelas decrescentes”, afirma Cristina Rensi, gerente de Marketing e Produtos do Banco Mercedes-Benz.

Condições especiais para linha Actros

Durante o mês de outubro, toda a linha Actros será oferecida com condições especiais para clientes de todo o Brasil. Com taxas de 0,77% ao mês para financiamento em 60 meses e 0,79% ao mês para prazo de 72 meses. Além disso, ambas as condições contam com 3 meses de carência, com o pagamento da primeira parcela apenas em 2020.

Melhora para novos negócios

No acumulado entre janeiro e setembro, o Banco alcançou R$ 4,0 bilhões, o maior volume de novos negócios nos nove primeiros meses do ano já registrado em sua história, um crescimento de 47% em comparação ao mesmo período do ano anterior.

O Banco também teve atuação relevante no segmento de usados, com crescimento de 87% nos nove primeiros meses de 2019 em relação ao mesmo período do ano anterior, em grande parte devido à forte parceria com a SelecTrucks, em que o Banco financia para os clientes os caminhões comercializados em suas lojas.

Com números expressivos em novos negócios, o resultado não poderia ser diferente: a carteira também atingiu o maior volume da história da instituição em setembro deste ano, alcançando R$ 11,4 bilhões.

“O marco atingido em setembro concretiza as projeções realizadas à época da última Fenatran, que aconteceu em 2017 e sinalizou a retomada dos negócios para o setor”, afirma Christian Schüler, presidente e CEO do Banco Mercedes-Benz.

Por Thayná Alves, especial para a Agência Transporta Brasil

COMMENTS