Caminhoneiro de competição por um dia

Caminhoneiro de competição por um dia

No estande da Volkswagen Caminhões, os visitantes estão se divertindo ao dirigir em Interlagos por meio de um simulador. Confira a opinião dos visitantes sobre essa ‘brincadeira’

SEST SENAT vai oferecer CNH gratuita para jovens de Brumadinho (MG)
ZF amplia sua divisão E-Mobility
Grupo PACCAR registra 80 anos consecutivos de lucros

Uma novidade que está chamando atenção na Fenatran 2019 é o simulador de Copa Truck, que torna os visitantes em caminhoneiros competidores por alguns minutos. Ele oferece movimentos, como tranco da troca de marchas e balanço das curvas. Além disso, o cockpit realmente passa a sensação de estar em um caminhão de competição. São quatro jogadores disputando uma corrida juntos em Interlagos. Para ficar ainda mais real, são reproduzidos sons do motor, turbina, pneus e de cada batida. Sem contar com o narrador que fica falando pertinho de cada participante para colocar uma pressão. Confira algumas opiniões!

Ana Beatriz Sousa, de 19 anos, é estagiária de vendas e foi a campeã da sua rodada. Apesar de nunca ter imaginado dirigir um caminhão nem por meio de simulador, ela disse que a tranquilidade fez com que ela tivesse o melhor desempenho na corrida. A amiga, Gabriele Gante, de 23 anos, é administradora e ficou em segundo lugar na corrida. Ela disse que a experiência mais próxima dessa foi quando criança jogando videogame. “Essa é a nossa primeira vez na Fenatran e está sendo ótimo ver tantas inovações e ter momentos como esse”, completa.

Valéria Fernandes, de 55 anos, é corretora de seguros e participou da etapa que contava com mais mulheres, enquanto a equipe da Agência Transporta Brasil está por lá. Apesar de já ter dirigido caminhão de cana, por exemplo, ela disse que no simulador foi bem diferente. “Achei o volante pequeno, então acabei me perdendo um pouco”, explica.

Vitor Markevicius, de 30 anos, veio pela primeira vez na Fenatran após ser convidado pelo dono da transportadora em que trabalha. “Gostei muito do simulador. Estou acostumado a jogar videogame na pista de Interlagos, mas com carros. Vi que caminhão é muito mais complexo, principalmente na parte das curvas”, conta o analista de logística que também achou interessante a narração ao vivo da corrida.

RodCley Rios, de 48 anos, trabalha numa rede de concessionária da Volkswagen, em Mato Grosso do Sul, e apesar de ter ficado em último lugar, na etapa em que participou, se divertiu muito. ” Eu nunca tinha visto esse tipo de tecnologia. Foi bem diferente, principalmente porque eu nunca tinha jogado nem videogame”, conclui.

Por Thayná Alves, especial para a Agência Transporta Brasil

 

COMMENTS