Veículo conceito da Scania é autônomo, elétrico e flexível

Veículo conceito da Scania é autônomo, elétrico e flexível

Transportar passageiros ou mercadorias durante o dia e coletar o lixo à noite em um mesmo veículo sem barulho e sem emissão é um conceito interessante

Pedágios paulistas estão 4,66% mais caros
Alstom começa a testar ônibus elétricos
Volkswagen Caminhões e Ônibus forma novos profissionais pelo programa Formare

Imagine um veículo que não gasta combustível, logo, não emite poluente, e que ainda pode atender mais do que uma operação logística com segurança? Esse conceito já existe na Scania.

Em uma demonstração ousada de inovação, os engenheiros da marca do grifo levaram o DNA da empresa que é o sistema modular, ao mais alto nível de desenvolvimento. O novo veículo conceito atende ao transporte urbano de passageiros, de modo autônomo e elétrico com o diferencial de ser flexível, fazendo operações como coleta de resíduos à noite.

“O NXT é uma visão do futuro para o transporte nas cidades. Várias dessas tecnologias ainda precisam amadurecer completamente, mas para nós é importante construir um veículo conceitual para demonstrar visualmente e tecnicamente as ideias sobre o que está ao nosso alcance”, afirma Henrik Henriksson, presidente e CEO da Scania. “O NXT é projetado para 2030 incorporando vários recursos de ponta que já estão disponíveis.”

Montado em um chassi de ônibus com uma cabine de caminhão de coletor de lixo, esse conceito está em exibição na Conferência Global de Transporte Público da UITP em Estocolmo, que começa hoje 10 de junho, e segue até quarta-feira 12.

O NXT é um módulo de ônibus de 8 metros de comprimento, que pesa 8 t, com baterias cuja autonomia garante 245 quilômetros.

As baterias de células cilíndricas, comercialmente disponíveis, são colocadas sob o piso do veículo e têm uma capacidade total de 162 kWh.

Para maior potência, o teto do veículo recebeu painéis solares. Para se ter uma ideia, se todo o telhado de 20 m² for coberto por painéis solares, pode gerar cerca de 3 kW de potência adicional. A distância de entre-eixo é de 6.000 mm e o raio de viragem é de apenas 10,5 metros, garantindo melhor manobrabilidade.

Sistema de aquecimento infravermelho

Outra inovação é o sistema de aquecimento por infravermelho, que, comparado com os tradicionais aquecedores é 60% mais econômico. O sistema é substancialmente mais leve também, e além de fazerem o aquecimento interno, também aquecem os tecidos dos bancos para maior conforto dos passageiros.

O veículo conceito autônomo é equipado com sistemas de sensores integrados de ponta a ponta com câmeras instaladas na frente, na parte traseira e nas laterais e são complementadas por sistemas de radar e de detecção de luz e alcance.

“Esse sistema integrado de sensores permite que o veículo escaneie todo o ambiente e obtenha uma visão de 360 graus”, explica Michael Bedell, gerente de transportes Scania. “Atualmente, os veículos podem ficar aquém da capacidade de processamento humano, mas no futuro eles serão superiores ao que os seres humanos podem alcançar simplesmente porque terão acesso a muito mais informações e a capacidade de processar essa massa de dados”.

Compartilhamento e mais flexibilidade

O transporte público sempre significou compartilhamento. Isso agora precisa ser levado ao próximo nível. Com um alto grau de automação, será mais fácil introduzir maior flexibilidade no transporte público.

“Isso é algo novo, algo muito diferente. No entanto, o design flexível e as unidades modulares estão no centro das pesquisas”, afirma Robert Sjödin, gerente de projetos da NXT.

O módulo de ônibus tem capacidade para 20 passageiros sentados e 55 no total. Sem a área do motorista, toda a área interna pode ser usada para transportar passageiros.

Andrea Ramos, Editora-executiva da Agência Transporta Brasil (ATB)
andrearamos@transportabrasil.com.br

+ Saiba tudo do mundo do transporte rodoviário. Curta nossa página no Facebook!
Agência Transporta Brasil – ATB

 

COMMENTS