Há 59 anos: o primeiro caminhão Scania nacional

Há 59 anos: o primeiro caminhão Scania nacional

Temos a nota fiscal, a foto e a história do primeiro caminhão Scania fabricado no Brasil vendido para um transportador brasileiro. Ladair Michelon foi o comprador, pois precisava de maior velocidade média para fazer a entrega da revista O Cruzeiro

Brasília vai receber 590 novos ônibus urbanos Mercedes-Benz
Câmbio inteligente do Accelo mostra 6,5% de economia na Jamef
Braspress testa VW Delivery automatizado

Que a Scania é conectada atualmente, todos já sabemos. A nova geração está nas estradas do Brasil e você viu aqui a PRIMEIRA unidade a sair de fábrica. Mas, você sabia que o primeiro caminhão Scania fabricado e vendido no Brasil, em 1960, transportava informações entre o Rio de Janeiro e Porto Alegre e este fato está completando 59 anos hoje?

Senta, que lá vem a história…

O ano é 1960, a data, 21 de junho. Hoje faz exatos 59 anos que a concessionária Brasdiesel, de Caxias do Sul (RS), emitiu primeira nota fiscal de venda de um caminhão Scania fabricado no Brasil. O comprador foi o transportador pioneiro gaúcho Ladair Michelon, considerado o primeiro frotista Scania do Brasil e o motivo: ele precisava de um caminhão mais veloz e mais confiável do que seu velho “FeNeMê” para a importante missão de entregar as revistas O Cruzeiro, vindas do Rio de Janeiro, na capital de seu Estado, Porto Alegre.

“Eu fazia a entrega das revistas “O Cruzeiro” e era uma carga com horário apertadíssimo. Um dia, estava em viagem em meu FNM e fui ultrapassado por um caminhão Scania, importado na época. Quando cheguei em casa, não tive dúvida: cheguei a meu pai e disse que havia encontrado o caminhão certo para entregar as revistas. Fui à fábrica fazer o pedido e, com aquele caminhão, mudei a minha história”, diz Ladair Pedro Michelon, do Rodoviário Michelon, empresa que fez história no transporte brasileiro.

O primeiro dos primeiros

O caminhão era um L75, apelidado depois de “João de Barro”. Quando foi retirar seu caminhão na concessionária, a surpresa: era o PRIMEIRO a ser produzido no Brasil. O negócio foi fechado a prazo, com entrada de 449.775,50 cruzeiros, mais 12 duplicatas de 123.750,00 cruzeiros, totalizando Cr$ 1.934.775,50, já com os 3% de impostos vigentes à época.

Caligrafia impecável

Nota fiscal do primeiro caminhão Scania produzido e vendido no Brasil. Descrição dos produtos: “Caminhão ‘Scania Vabis’ de 5,0 metros de entreeixos, com cabine fechada, pneus dianteiros de 110x20x1, 4 lonas e traseiros duplos (110x20x1), 4 lonas, mais roda sobressalente sem pneu, motor Diesel de 6 cilindros e 165 HP, caixa de câmbio sincronizada de 5 marchas à frente e uma à ré, transmissão auxiliar (reduzida), freio de ar comprimido Bendix-Westinghouse, eixo traseiro extrapesado, ferramentas, setas indicadoras de direção e tapete”

A Nota Fiscal, muito legível graças à caligrafia impecável do funcionário da Brasdiesel, revela os itens da compra: “Caminhão ‘Scania Vabis’ de 5,0 metros de entreeixos, com cabine fechada, pneus dianteiros de 110x20x1, 4 lonas e traseiros duplos (110x20x1), 4 lonas, mais roda sobressalente sem pneu, motor Diesel de 6 cilindros e 165 HP, caixa de câmbio sincronizada de 5 marchas à frente e uma à ré, transmissão auxiliar (reduzida), freio de ar comprimido Bendix-Westinghouse, eixo traseiro extrapesado, ferramentas, setas indicadoras de direção e tapete”.

Quando foi adquirir o seu, por obra do destino, foi o 1º fabricado no Brasil!. Um legítimo Scania Vabis com motor de seis cilindros de 165 cavalos, câmbio manual sincronizado de cinco marchas, na cor cinza claro, que sai de fábrica sob o número de chassis 403.192.

Homenagem da Scania a Ladair Michelon na Fenatran de 2017

O primeiro Scania cumpriu seu trabalho com braveza e agilidade, transportando as revistas e muitos outros tipos de mercadorias pelo Brasil por um período de 10 anos.

Fim triste

Infelizmente, no dia 4 de agosto de 1980, pouco depois de completar uma década de serviços prestados, o primeiro Scania do Sr. Michelon teve seu fim em um trágico acidente no km 42 da Rodovia Régis Bittencourt, na região de Campina Grande do Sul, no Paraná. Este acidente vitimou fatalmente o motorista, Ari João Michelon, primo de Ladair Michelon.

Independente do triste fim que levou, este caminhão representa o início de uma jornada muito consistente da Scania no Brasil como fabricante de veículos para o transporte de cargas e de passageiros. Hoje, 49 anos depois do primeiro caminhão, a Scania comemora a venda de 8 mil unidades da nova geração de caminhões no Brasil e celebra uma nova era conectada, em que oferece a seus clientes serviços com base em tecnologias avançadas de informação e comunicação. Bem diferente dos brutos que levavam quase dois dias para entregar uma revista “O Cruzeiro” em Porto Alegre. Viva a História do transporte rodoviário Brasileiro!

Edição e texto: Leonardo Andrade – Editor-chefe da Agência Transporta Brasil
leodoca@transportabrasil.com.br

Agradecimento especial: Dsqui Pontes, especialista em Transportes e Caminhões, ex-motorista de caminhão, entusiasta do setor. A partir de hoje, Dsqui, a convite da ATB, participa dos conteúdos da Agência, colaborando com seu vasto conhecimento sobre a história do transporte de cargas no Brasil.

COMMENTS