Venda de implementos é a maior desde 2015

Venda de implementos é a maior desde 2015

Total apurado entre janeiro e abril é a maior alta dos últimos quatro anos, porém está 10 mil unidades abaixo em relação ao primeiro quadrimestre

Volvo inicia vendas de elétricos lá fora
Ônibus Volvo ocupam Curitiba
Procura por caminhões no Mercado Livre cresceu 49%

A Anfir, entidade que representa os fabricantes de implementos rodoviários, divulgou hoje os resultados das vendas do setor. O primeiro quadrimestre do ano representou vendas de 35.589 unidades, melhor resultado desde 2015. No entanto, o desempenho ainda está abaixo do melhor ano da indústria antes da crise, quando em 2014 foram vendidos 49.697 equipamentos.

Os números também mostram um crescimento de 44,72% em relação a igual período de 2018.

“O resultado deste ano é um bom alento para um setor que amargou três anos de crise”, conta Norberto Fabris, presidente da Anfir.

O executivo ainda lembra que os dois segmentos da indústria, o de leves e pesados, ainda seguem em desequilíbrio com relação ao seu desempenho histórico. “A relação entre os dois segmentos oscila tradicionalmente entre 1,5 e dois produtos leves para cada implemento rodoviário pesado”, explica.

Nesses últimos quatro meses foram emplacados 19.524 reboques e semirreboques e 16.065 carroceria sobre chassis. “Os volumes estão muito próximos o que mostra claramente que parte da economia ainda não está reagindo”, diz Fabris ao acrescentar que “sem um crescimento forte e saudável da economia não teremos a recuperação de todas as perdas acontecidas neste tempo de crise”.

Com relação às exportações, a indústria de implementos, assim como toda a cadeia automotiva, também amargou com a baixa. Nesse caso, a queda foi de 52,27%. A crise econômica na Argentina tem grande influencia nesses resultados.

Andrea Ramos, Editora-executiva da Agência Transporta Brasil
andrearamos@transportabrasil.com.br

+ Saiba tudo do mundo do transporte rodoviário. Curta nossa página no Facebook!
Agência Transporta Brasil – ATB

COMMENTS