Os 10 caminhões pesados mais vendidos do Brasil

Os 10 caminhões pesados mais vendidos do Brasil

Modelos das marcas Volvo e Mercedes-Benz estão entre os mais representados nessa lista

Tem casa chinesa nova em São Paulo
Antos “enxerga” seu entorno para entregar cerveja na Alemanha
Ônibus MAN Lion’s City recebe premio de design

A categoria de caminhões pesados é responsável por 50,74% de todo o mercado de caminhões até este primeiro quadrimestre do ano, e isso representa um crescimento em relação a 2018, quando em igual período a representação dessa categoria era 44,46%.

Isso sinaliza também que há melhora em alguns segmentos em que os caminhões pesados são imprescindíveis como o agronegócio e também bens de consumo, por exemplo.

A seguir confira quem são os caminhões pesados mais emplacados do Brasil, conforme dados da Fenabrave.

Volvo FH 540

Desde a saída de cena do Scania R 440, o FH 540, o mais potente da família com motor de 13 litros subiu no favoritismo do transportador brasileiro e nesses primeiros quatro meses do ano emplacou 1.944 unidades, com 12,83% de participação.

O FH sempre foi objeto de desejo de motoristas e transportadores pelos itens que ele equipa de série, sendo muitos deles focados na segurança e no consumo de combustível. Exemplo é a ferramenta I-See, um leitor de estrada que contribui para uma direção mais econômica, e o driver coaching que indica ao motorista como dirigir de maneira segura. Suas vendas também mostram que o transportador brasileiro está preferindo caminhões com maiores potência e torque, mesmo que políticas de preço estejam colaborando para isso.

O FH é equipado com motor Volvo D13, de 12,8 litros e 6 cilindros em linha com potência de 540 cv de 1.450 a 1.900 rpm e torque de 265 mkgf de 1.050 a 1.450 rpm combinado a I-Shift uma transmissão automatizada de 12 marchas, como item de série. Como opcional o modelo ainda entrega várias ferramentas de segurança ativa.

Mercedes-Benz Actros 2651

Desde que chegou ao Brasil, em 2010, o Actros só evoluiu e chegou em 2019 mais maduro e atendendo às necessidades do transportador brasileiro. A bordo o conforto está presente e um dos destaques é com relação ao espaço interno superadequado para receber quem vai viajar nele por horas.

Não por acaso foram 1.399 unidades emplacadas, garantindo ao modelo da estrela 9,24% de participação. O Actros 2651 é outro que reitera essa que parece ser uma preferência por caminhões com potência e torque mais altos. O caminhão traçado tem motor Mercedes OM-460 LA de 13 litros, com potência de 510 cv a 1.800 rpm e torque de 244,7 mkgf a 1.100 rpm e uma transmissão automatizada de 12 marchas, chamada PowerShift. A lista de recursos tecnológicos é de série se comprados na versão com cabine Megaspace Segurança que inclui assistente ativo de frenagem, sistema de orientação de faixa, controle de proximidade etc. Chama a atenção a pressão do turbo que pode ser visualizada através do painel de instrumentos, de onde é possível acompanhar a performance na direção e melhorar média de consumo. Esse item foi uma solicitação de clientes Mercedes-Benz.

Volvo FH 460

Com 1.223 unidades vendidas ou 8,07% de participação, o FH de 460 cv é o terceiro modelo mais emplacado dessa categoria. O caminhão possui os mesmos atributos tecnológicos do irmão líder de venda. É equipado com motor D13 de 13 litros, porém de 460 cv de 1.400 a 1.900 rpm e um torque de 235 mkgf de 1.000 a 1.400 rpm também combinado a transmissão I-Shift automatizada de 12 marchas, como item de série.

Scania R 450

Não será uma surpresa se esse modelo encabeçar a lista dos mais vendidos até o final do ano. Mas aí vai depender da política de preço da Scania frente aos concorrentes e o que ela entregar de série nesse modelo que hoje participa com 1.063 unidades vendidas lhe garantindo 7,02% do mercado. Esse sucessor do maior líder de vendas da categoria dos últimos anos, que é o R 440, chega numa nova cabine que além de mais moderna, graças ao novo design, é também mais aerodinâmica. As tecnologias a bordo também aumentaram e como opcional a Scania, com a nova linha, começa a oferecer itens de segurança ativa como leitor de faixa. A nova geração ainda chega com airbags laterais anticapotamento, item inédito em caminhão.

O motor também está mais desenvolto e econômico graças à tecnologia XPI de injeção de combustível que de forma precisa injeta combustível sem desperdício. Outra novidade é a caixa de transmissão Opticruise que conta com o sistema lay shaft brake, de freio de eixos, solução que deixou a troca de marcha 0,4 segundos mais rápida, contribuindo para melhor performance da pressão do turbo e se traduzindo em economia de combustível. Essa versão do 450 é equipada com motor DC13, de 13 litros de 450 cv a 1.900 rpm e torque de 240 mkgf de 1.000 a 1.300 rpm.

DAF XF 105

O caminhão de origem holandesa emplacou nesse primeiro quadrimestre 838 unidades, ficando com 5,53% de participação de mercado. Posicionado como caminhão Premium da marca, o DAF XF105 atende o transportador com as opções de motorização de 410 cv, 460 cv e 510 cv – sendo esta a responsável pela maior fatia dos emplacamentos. Há ainda uma versão off-road com PBTC de 91 t do XF 105, porém com potência de 520 cv.

O XF 105 entrega de série banco com suspensão pneumática, ar-condicionado, preparação para climatizador, e controle automático de temperatura (ATC), além de opções de acabamento do painel de instrumentos. Há ainda os retrovisores bipartidos com ajustes elétricos e desembaçador térmico e DAF Night Lock (trava mecânica de segurança), entre outros.

Na sua versão mais popular o motor é o PaccarMX 13, de 13 litros e 6 cilindros em linha, de 510 cv de 1.500 a 1.900 rpm de potência e 255 mkgf de 1.050 a 1.410 rpm de torque, combinado a transmissão ZF AS-Tronic, automatizada de 12 velocidades.

Mercedes-Benz Axor 3344

O Axor 3344 é voltado para atividades fora de estrada, sendo sucesso de vendas nos segmentos canavieiro e madeireiro e também nos canteiros de obras. Lançado em 2005 nas versões P (plataforma), K (caçamba) e S (cavalo mecânico), o caminhão ganhou notoriedade na configuração rígida, mas ao longo dos anos vem conquistando clientes com a versão cavalo mecânico. Essa versatilidade o torna o único fora de estrada posicionado entre os 10 caminhões mais vendidos. Foram 684 unidades vendidas, lhe garantindo 4,52% do mercado. O seu motor é o MB OM-457 de 12 litros, com potência de 439 cv a 1.900 rpm e torque de 224 mkgf a 1.100 rpm. A transmissão é a MB G-330, de 12 marchas automatizada, mas ainda há a opção da caixa MB G-240 de 16 velocidades semiautomatizada. Vai depender do tipo de atividade que o brutão for encarar.

Scania R 440

Esse modelo parou de ser produzido assim que a nova geração aterrissou por aqui, com vendas iniciadas em janeiro. Contudo, ele, que até o ano passado esteve na liderança das vendas dentro desse segmento, mesmo passados quatro meses do ano, ainda emplaca em vendas. Até o momento foram 486 lhe garantindo 3,21%, requícios das vendas relacionadas às últimas unidades.

Mercedes-Benz Axor 2544

Esse caminhão, assim como o Actros, ganhou notoriedade ao longo dos anos, muito em razão das melhorias que teve desde o seu lançamento, em 2005. Não por acaso, esse trucado vendeu 472 unidades, ficando com 3,12% de participação. As mais recentes novidades chegaram em 2018 quando o modelo recebeu climatizador mais compacto, porém com melhor distribuição de ar, túnel do motor rebaixado, aumentando o espaço a bordo da cabine e novo painel de instrumentos, de melhor visualização e com a vantagem de acompanhar a pressão do turbo, ajudando na economia de combustível. A transmissão MB 281, automatizada, é de 12 marchas e trabalha em harmonia com o motor OM-457 LA de 6 cilindros, que desenvolve 439 cv a 1.900 rpm com torque de 224 mkgf a 1.110 rpm. No quesito segurança o modelo conta com Hill Start Aid sistema de partida em rampa e o ASR sistema de controle de tração, por exemplo.

Volvo FH 500

O FH 500, assim como as versões mais populares de 540 cv e 460 cv, atrai pelos itens que possui, não por acaso ele está nessa lista com 467 modelos vendidos, lhe garantindo 3,08% do mercado. O FH 500 é oferecido com motor de 500 cv de potência de 1.400 a 1.900 rpm e torque de 255 mkgf de 1.050 a 1.400 rpm. A transmissão de série é a I-Shift de 12 velocidades.

Volkswagen Constellation 19.360

O décimo colocado com 450 unidades comercializadas e 2,97% de mercado é o Constellation 19.360 que é indicado para aplicações do tipo carga seca, furgão, contêiner, basculante, cegonheiro, sider, tanque de três eixos, entre outras composições de semirreboques com até três eixos convencionais, com peso bruto total combinado (PBTC) de até 45 t. Sua motorização é o Cummins ISL de 360 cv de potência e 165,7 mkgf de torque. A transmissão pode ser manual ZF 16S 1585 TD ou automatizada V-Tronic ZF 16AS 2230 TD com o sistema Easy Start, que auxilia a partida do caminhão em rampa.

Andrea Ramos, Editora-executiva da Agência Transporta Brasil
andrearamos@transportabrasil.com.br

+ Saiba tudo do mundo do transporte rodoviário. Curta nossa página no Facebook!
Agência Transporta Brasil – ATB

COMMENTS