Axor 2544 é o trucado preferido do Brasil

Axor 2544 é o trucado preferido do Brasil

Em 2018, o Axor chegou ao mercado renovado, atendendo ainda mais aos anseios dos clientes e, por isso, hoje ele vigora entre os 10 caminhões pesados mais vendidos do país

CNH Industrial investe em matrizes alternativas de energia
Motor V8 da Scania completa 50 anos
Governo “congela” diesel com medo de greve

Se levar em conta a lista dos 10 caminhões pesados mais vendidos até o primeiro quadrimestre deste ano, os primeiros colocados são caminhões 6×4, os chamados traçados, afinal são eles que movimentam uma das principais economias do país que é o agronegócio.

Mas se colocar no ranking apenas os caminhões 6×2 ou trucados também como são conhecidos, o Axor 2544 está entre os preferidos de seu segmento. No total de vendas, independentemente de tração, o modelo está na lista dos oito mais vendidos, com 472 unidades, o que já lhe garante um lugar de destaque no hall dos caminhões pesados mais populares do país.

A família de caminhões Axor é madura, está no mercado desde 2005, e ao longo dos anos foi sendo atualizada para atender às demandas dos clientes.

Para se ter uma ideia, do seu lançamento até agora, quase 60 inovações foram incorporadas aos caminhões da gama, e muitas delas por demanda do mercado.

O ápice de sua maturidade chegou entre 2013 e 2014 sob a tutela do conceito Econfort (filosofia da Mercedes-Benz para redefinir uma nova era dos motores com a chegada da Proconve fase 7 ou Euro 5). Caminhão com motor moderno requer melhor acabamento, mais conforto e tecnologia embarcada. E tudo isso ajuda a justificar o preço.

O Econfort é uma filosofia de desenvolvimento dos caminhões Mercedes com o objetivo de garantir mais economia de combustível, conforto, força e desempenho. Com isso, o Axor começou a receber importantes aprimoramentos que somados aos mais atuais, a linha hoje conta com 57 modificações incorporadas — 13 delas lançadas no ano passado.

Parceiro de estrada

Essa geração mais recente do Axor, de certa forma se distancia um pouco dos seus competidores – entenda-se como competidores modelos com a mesma faixa de preço. Isso porque ele conta com diferenciais que no dia a dia entregam praticidade ao motorista, como no que se refere ao acabamento. O túnel do motor foi rebaixado em 100 mm, deixando mais espaço para que o condutor possa se movimentar com mais facilidade a bordo.

No modelo com cabine leito teto alto, o túnel está com 1.780 mm de altura interna. Os bancos também ganharam desenho mais moderno, com aspecto mais esportivo remetendo ao Recaro, em que o motorista se sente “abraçado”. Destaque ainda para as 12 regulagens de altura e profundidade do banco do motorista.

Outra novidade é o climatizador que ficou mais compacto, cerca de 7,5 cm mais baixo sobre o teto da cabine, 18 kg mais leve, porém com 6 litros a mais de volume de água, o que se traduz em melhor circulação de ar dentro do habitáculo.

Quem trabalha com transporte tem como maior desejo economizar combustível. E a engenharia da Mercedes deu total atenção a essa solicitação dos clientes. O motorista pode acompanhar do painel de instrumentos o nível da pressão da turbina. Na prática, o condutor pode obervar no painel quando a turbina está enchendo e, enquanto ela se mostra verde no painel, significa que o condutor está andando da maneira correta e conforme ela for enchendo a marca passa de verde papara amarelo, o que significa que está havendo maior consumo.

Há ainda o novo piloto automático inteligente que identifica as condições da rodovia, como carga e topografia e por meio de sensores se ajusta para reduzir o consumo de combustível.

De acordo com a Mercedes-Benz esse item pode render na economia de 1% de combustível.

O Axor também conta com sistemas de segurança como o HSA (Hill Star Aid), para partida em rampa, sistema que freia o caminhão por até três segundos em saídas de semáforos, por exemplo. A ferramenta ajuda principalmente em aclives. O EBD (Electronic Brake Force Distribution) atua em conjunto com o ABS e distribui a força da frenagem entre as rodas do caminhão, independentemente da carga transportada, evitando o travamento e garantindo maior controle e segurança ao volante. A terceira ferramenta é o ASR (Anti Slip Regulation), que controla a tração e impede que as rodas patinem nas acelerações. Todos os novos itens são de série na linha Axor.

Powertrain à altura

O Axor é equipado com motor fabricado pela Mercedes-Benz o OM-457 LA, de 6 cilindros em linha, que desenvolve 439 cv de potência a 1.900 rpm e 224 mkgf de torque a 1.100 rpm. Esse motor está combinado a transmissão MB G-281 de 12 marchas, denominada Powershift de 12 velocidades. Esse trem de força é outro predicado da gama e que atrai o comprador. Peças de fácil acesso, já que compartilha com mais modelos da marca, incluindo o irmão topo de linha Actros.

O Axor 2544 é um caminhão que pela configuração 6×2 atrai o operador que trabalha com transporte com PBTC de até 57 t usando implementos de 3 eixos ou espaçados (vanderleias). Ele é oferecido nas versões de entre-eixo de 3.100 e 3.600 mm.

Por todo o conjunto da obra o Axor está entre os caminhões mais populares. A Mercedes-Benz entendeu que mesmo sendo um caminhão pesado de entrada, quanto mais itens de inteligência embarcada ele entregar, melhor será para a operação de seu cliente. Por tudo isso é que esse modelo está entre os 6×2 mais vendidos do país.

TV Transporta Brasil – Assista ao vídeo como Axor 2544

Andrea Ramos, Editora-executiva da Agência Transporta Brasil
andrearamos@transportabrasil.com.br

+ Saiba tudo do mundo do transporte rodoviário. Curta nossa página no Facebook!
Agência Transporta Brasil – ATB

COMMENTS