Brasil está na final da copa do mundo de equipes de serviços Scania

Brasil está na final da copa do mundo de equipes de serviços Scania

A Scania aposta mais uma vez na competição e no treinamento em busca da excelência. Sua já tradicional Scania Top Team, uma espécie de copa do mun

Paralisação dos caminhoneiros prejudica trânsito na Dutra (RJ)
Volvo é destaque na Fenatran, mas modelos ficam 8% mais caros em 2016
ANTT quer aprimorar sistema de pagamento de frete

A Scania aposta mais uma vez na competição e no treinamento em busca da excelência. Sua já tradicional Scania Top Team, uma espécie de copa do mundo das equipes de manutenção e serviços da marca, nasceu na Suécia em 1989.

Neste mês, a fábrica da Scania em São Bernardo do Campo foi palco da final regional do Top Team 2017-2018. A final regional do Scania Top Team 2018 foi acirrada. No sábado (17), a fábrica de São Bernardo do Campo foi o palco de um dia inteiro de intensas disputas.

Pelo regulamento, se classificavam as duas equipes, dentre oito países, que somassem o maior número de pontos em quatro provas práticas e uma teórica. Tudo sob a pressão do relógio. No sistema de pontuação, cada estação valia 50 pontos, num total possível de 250 pontos. Os times tiveram 20 minutos para resolver cada fase.

A classificação da final regional foi a seguinte: A Argentina somou 191 com a equipe Metegol, de Buenos Aires; em segundo a Btec, de Ijuí (RS) com 144,5 pontos; No terceiro lugar, o Chile com os Mecânicos Vabis Serie S, de Santiago (127,5); Em quarto, somando 126 pontos ficou o Peru (Peruvian Force, de Lima); Em quinto, com 98 pontos, o time Simba, da cidade de Nairóbi, Quênia; E, na sequência, os respectivos três últimos colocados: Uruguai – Fray Bentos (86,5), México – Scania Steel, de Monterrei (82) e com 70 pontos a equipe Águias Sul-africanas, da cidade de Durban, na África do Sul.

A Btec, a melhor equipe de Serviços da Scania no Brasil, é formada por André Luís Decker, Carlos Alberto Fösch, Felipe Daniel Fogaça, Marcelo Bueno e Neilson Goi Freitag. Formada em 2013, para a primeira participação no torneio, terminou em quinto lugar na fase nacional. Em 2015, porém, tudo mudou. A equipe venceu a final nacional, ficou em segundo na regional e em terceiro na mundial (em um resultado inédito até o momento). Em 2015, na final nacional, a equipe fez 138 pontos. Na edição 2018, subiu para 171,5 de 250 possíveis. Na regional 2018, a equipe somou quase 40 pontos a mais do que em 2015.

“Estamos muito felizes com nossa classificação para a final mundial. Um sentimento de metas cumpridas, pois na Suécia, em 2015, com o terceiro lugar, prometemos que voltaríamos. Vamos mais uma vez representar o Brasil com muita garra e preparação”, diz André Luís Decker. “O caminho até aqui foi muito árduo com trabalho, dedicação e treinamento, especialmente o de alto nível da Scania Academy. E, daqui a pouco vamos recomeçar para o mundial porque estaremos ainda mais preparados. Nossa meta é melhorar a terceira colocação em relação a 2015”, diz André Luís Decker.

“Vivemos um sentimento inexplicável. Trabalhamos demais para nos classificar, vindo de uma crescente de formação de muitos sacrifícios pessoais e familiares. Tudo valeu a pena. Agradecemos a todos que nos ajudaram a conseguir esta vaga, que foi tão disputada, e continuar a participar da história da Scania Brasil”, comenta Felipe Daniel Fogaça.

Final Nacional 2017-2018

No Brasil, o Top Team 2017-2018 recebeu a inscrição de 209 equipes, mais de mil participantes no total, de 100% das concessões Scania do território brasileiro. Dos 209 inscritos, se classificaram os 10 melhores times, definidos a partir de duas provas teóricas, em que responderam a 100 questões do dia a dia de uma concessionária e de conhecimentos técnicos dos produtos da marca, realizadas no final do ano passado. A final nacional, realizada em março de 2018, contou com as 10 equipes, formadas no total por 48 participantes. Eles realizaram provas práticas e teóricas, simulações de um dia na concessionária. Dez juízes da Scania avaliaram o diagnóstico dado, o reparo da falha, metodologia de trabalho escolhida, o grau de segurança executado, as soluções para o cliente e o tempo gasto com os veículos.

O 2º lugar ficou com a equipe Rio Preto Top Line, da Casa Escandinavia, de São José do Rio Preto, SP, e o 3º lugar com a Power Diesel, também da Brasdiesel. Os demais competidores foram os Maragatos da Suvesa (Pelotas-RS), Top Service e Power Team da P.B.Lopes (Londrina-PR), Griffin Tec da Brasdiesel (Caxias do Sul-RS), Equipe Meville da Casa Scania Mecânica (Joinville-SC), The Strongests da Itaipu (Contagem-MG) e Carioca da Equipo (Rio da Janeiro).

COMMENTS