Setor de implementos rodoviários encerra semestre em queda

Houve recuo de 14,45% no mercado interno, em relação ao mesmo período do ano passado

Ano de 2012 representou queda de quase 16% na produção de implementos rodoviários
Fabricantes de implementos rodoviários amargam pior quadrimestre da década
Setor de implementos rodoviários prevê retração em 2014

De acordo com o balanço de emplacamentos divulgado na última semana pela Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários (Anfir), o setor mais uma vez fechou o primeiro semestre de 2017 com decréscimo no mercado interno.

No segmento de pesados (Reboques e semirreboques) houve recuo de 14,45%. Foram comercializadas 10.802 unidades de janeiro a junho desse ano, ante a 12.626 unidades no mesmo período de 2016.

Já no segmento de carrocerias sobre chassis a queda foi ainda maior. No primeiro semestre de 2017 foram comercializadas 14.510 unidades, ante 19.219 unidades no mesmo período de 2016, queda de 24,50%.

Considerando o total geral do mercado interno em 2017 (25.312 unidades), o balanço da Anfir aponta um recuo de 20,51% nas vendas em relação ao mesmo período do ano interior, quando foram negociadas 31.845 unidades.

“Mesmo com resultado ainda negativo já se observa uma certa melhora porque a queda com relação a 2016 está diminuindo”, destacou o diretor executivo da Anfir, Mário Rinaldi. “A realização da Fenatran, em São Paulo em outubro, será um suporte importante para ajudar às vendas da indústria em um momento de possível recuperação de mercado”, finalizou.

As exportações apresentaram um leve crescimento no primeiro semestre de 2017. De janeiro a junho foram enviadas ao mercado externo 1.894 unidades, ante 1.837 unidades no mesmo período de 2016, crescendo 3,10%.

COMMENTS