Movimentação de cargas nos portos brasileiros cresce 2,32% entre janeiro e maio de 2017

Movimentação de cargas nos portos brasileiros cresce 2,32% entre janeiro e maio de 2017

No período analisado, foram movimentados 419,43 milhões de toneladas nos terminais do Brasil

ICMS cria cenário de turbulência na região Norte
ANTT apresenta planilha que simula custo do frete
Petrobras Biocombustível e Tereos inauguram destilaria de etanol

De acordo com os dados da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), a movimentação total de cargas nos portos brasileiros subiu 2,32% entre janeiro e maio de 2017, em comparação com o mesmo período do ano passado.

Foram movimentados 419,43 milhões de toneladas, dez milhões a mais do que em 2016. Os TUPs (Terminais de Uso Privado) foram responsáveis por 65,3% da movimentação total. Já o restante da participação corresponde aos Portos Públicos, localizados dentro dos Portos Organizados (34,7%).

Os terminais privados movimentaram, entre janeiro e maio, mais de 280 milhões de toneladas, que representa um aumento de quase 6% em relação a 2016. Em janeiro, os TUPs registraram a maior alta do ano, 15,6%, seguida de fevereiro com 11,66%.

A classificação por natureza das cargas, de importação e exportação, foi de 64,12% para granel sólido (soja, farelo de soja, açúcar, milho, trigo, fertilizantes), 21,14% para granel líquido (óleos de soja, mamona, solventes, petróleo e seus derivados), 9,54% para contêineres e 5,20% para carga solta (madeira, bobina de papel, aço).

No granel líquido, o destaque ficou para o petróleo, dos 88,65 milhões de toneladas, 60,1% é referente à movimentação do combustível. Já no granel sólido, dos 268,96 milhões de toneladas, 57,9% corresponde à movimentação de minério de ferro.

COMMENTS