Petrobras estuda revisar a frequência de reajustes de preços de combustíveis

Não há previsão sobre quando mudança deve ocorrer, e a questão será definida pelo Grupo Executivo de Mercado e Preços

Santos Brasil troca combustível de seus veículos para preservar o meio ambiente
Governo deve decidir em fevereiro se aumenta percentual de etanol na gasolina
Petrobras terá diesel S-50 e Arla 32 em 900 postos a partir de janeiro

petrobras

A Petrobras poderá revisar a frequência com que são feitas as avaliações para determinar os reajustes dos preços dos combustíveis. Foi o que disse o presidente da estatal, Pedro Parente, nesta terça-feira (13/6).

Atualmente, essa avaliação é feita uma vez por mês, mas, segundo Parente, a questão não está bem resolvida. Ainda não há previsão sobre quando a mudança deve ocorrer, e a questão será definida pelo Grupo Executivo de Mercado e Preços, formado por Parente e diretores da Petrobras.

“Claro que é muito melhor que a sistemática anterior, mas a volatilidade do preço do petróleo e do preço do câmbio, isso varia todo dia, e estamos fazendo [o reajuste] uma vez por mês. Então, essa diferença, estamos pensando como podemos aproximar mais isso”, disse o executivo.

A política de preços adotada pela Petrobras desde outubro do ano passado tem como base os preços das commodities praticados no mercado internacional. Para se chegar a uma decisão, são feitas avaliações mensais para determinar se haverá ou não reajustes dos preços dos combustíveis para cima ou para baixo, dependendo da oscilação do preço dos produtos no mercado global.

COMMENTS