Entregas de aeronaves caíram 3,9% em 2016

Relatório da associação GAMA considera as 90 maiores empresas do setor de aviação no mundo

Xiamen Airlines adquire centésimo avião da Boeing
Profissão de aeroportuário poderá ser regulamentada
Azul substitui ATR por jatos em uma de suas frequências para Presidente Prudente (SP)

entregas-aeronaves

Um balanço divulgado recentemente pela Associação dos Fabricantes de Aviação Geral (GAMA – General Aviation Manufacturers Association) mostrou que, as entregas de aeronaves em 2016 caíram 3,9% em relação ao ano anterior, apresentando decréscimo de 2.331 unidades entregues para 2.241.

O relatório da associação, que representa as 90 maiores empresas do setor de aviação no mundo, também aponta que o faturamento do setor com as vendas das aeronaves negociadas caiu 14,1% em 2016 ante 2015, indo de US$ 24,1 bilhões para US$ 20,7 bilhões.

Considerando o mesmo período como parâmetro comparativo, a entrega global de helicópteros também caiu, de 1.036 para 861, em 2016, o que significa uma variação de 16,9%. O faturamento desse nicho caiu de US$ 4,7 bilhões, em 2015, para US$ 3,6 bilhões, em 2016.

No ano passado, a entrega de jatos comerciais chegou ao menor número desde 2004, com 661 unidades entregues, em relação às 718 unidades em 2015. Por outro lado, as entregas de turboélices registraram 3,4% de aumento, passando de 557 unidades, em 2015, para 576, em 2016.

Aviões com motor de pistão passaram de 1.056, em 2015, para 1.004, em 2016, uma redução de 4,9%. Também houve decréscimo na remessa de helicópteros com motor de turbina, que registrou 757 unidades, em 2015, e caiu para 637, em 2016. O segmento de aviões com motor de pistão passou de 279, em 2015, para 224, em 2016, totalizando -3,5%.

COMMENTS