Uso do ARLA 32 está 45% abaixo do exigido

Análise da AFEEVAS preocupa o setor e aponta para crescimento nos números

MWM International lança marca de Arla 32
Ford terá Arla 32 produzido pela Cummins Filtration
Unipac lança embalagens para transporte de Arla 32

arla-32-afeevas

Foi divulgado recentemente pela AFEEVAS (Associação dos Fabricantes de Equipamentos para Controle de Emissores Veiculares da América do Sul) o gráfico de consumo do ARLA 32 em comparação ao Diesel S-10 referente ao mês de outubro. A análise mostra que o consumo de ARLA 32 pode estar 45% menor que o exigido para a frota em circulação no Brasil.

Em comparação ao último levantamento realizado pela associação no ano passado, o déficit no consumo cresceu, e a situação já preocupa o setor. Para atender a fase P7 do PROCONVE (Programa de Controle de Poluição do Ar por Veículos Automotores do Conselho Nacional do Meio Ambiente) a defasagem teria que ficar abaixo dos 20%, isso porque acima deste valor a fase deixa de ser eficaz para o controle da emissão dos óxidos de nitrogênio (NOx).

Para Elcio Farah, diretor adjunto da AFEEVAS, é preciso que as demais policias e agências ambientais também atuem nas fiscalizações, tornando mais efetivo o combate às fraudes. “Além disso, o INMETRO (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia) e os IPEMs (Institutos de Pesos e Medidas) precisam ser ainda mais participativos com relação à fiscalização e monitoramento das empresas que comercializam ARLA 32 fora de conformidade”, comenta.

COMMENTS