Pedágios de rodovias concedidas de SP sofrerão reajuste de até 8,47%

Pedágios de rodovias concedidas de SP sofrerão reajuste de até 8,47%

Aumento passa a valer a partir de 1º de julho. Decisão foi publicada no Diário Oficial do Estado

Implementos rodoviários registram aumento de 6,89% nas vendas de janeiro a agosto
Scania vai lançar leasing operacional para compensar fim do PSI
Brasil pode ganhar mais 245 quilômetros de linha férrea em cinco anos

pedagiosp

Quem trafega pelas rodovias estaduais de São Paulo concedidas pagará um pouco mais. Isso porque a partir do dia 1º de julho os pedágios sofrerão reajustes que variam entre 4,11% e 8,47%, dependendo da rodovia e do trecho. Acréscimo vale para carros de passeio, ônibus e caminhões. A definição das novas tarifas foi publicada no sábado (27/6) no Diário Oficial do Estado.

O reajuste acompanha variação do IGP-M (Índice Geral de Preços do Mercado) – 4,11% – ou do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) – 8,47% -no acumulado dos últimos 12 meses. O atrelamento a cada indicador é determinado pelos contratos firmados em cada um dos dois lotes do Programa Estadual de Concessão de Rodovias de São Paulo.

Terão o maior reajuste os trechos Oeste e Sul do Rooanel Mario Covas e as Rodovias D. Pedro I, Raposo Tavares, Marechal Rondon (Oeste e Leste) e Ayrton Senna/Carvalho Pinto.

Já o reajuste de 4,11% será praticado nas seguintes rodovias e trechos ligados a 12 concessionárias: Autoban (Anhanguera-Bandeirantes), Tebe (SP-326, SP-351, SP-323), Vianorte (SP-325, Anel Viário de Ribeirão Preto), Intervias (Laércio Côrte), Centrovias (Washington Luís), Triângulo do Sol (SP-333, SP-310 e SP-326), Autovias (Antônio Machado Sant’Anna), Renovias (SP-215, SP-340), ViaOeste (Castelo Branco), Colinas (SP-075 e SP-127), SPVias (Francisco Alves Negrão) e Ecovias (Anchieta/ Imigrantes).

COMMENTS