Contran adia para 2016 início do emplacamento eletrônico pelo SINIAV

Veículos deverão se adequar a partir de 1º de janeiro; instalação do sistema para o rastreamento da frota nacional obedecerá a um cronograma a ser estabelecido

Caminhão não precisa de “terceira placa”, diz associação
Tolerância de 7,5% sobre excesso de peso valerá até o fim de junho de 2014
Ministério da Saúde pede revisão de norma que obriga motorista a fazer exame toxicológico

rodovia-pesagem-sc

O Contran (Conselho Nacional de Trânsito) decidiu, em reunião realizada na quarta-feira (17/6), prorrogar para 1º de janeiro de 2016 o início do emplacamento eletrônico pelo SINIAV (Sistema Nacional de Identificação Automática de Veículos).

O prazo para instalação do sistema já foi adiado várias vezes. A implantação do sistema foi proposta na resolução do Contran 212, de 13 de novembro de 2006, e, antes da postergação, tinha data de conclusão estipulada em 30 de junho.

Conforme foi comunicado pelo Ministério das Cidades, a instalação do sistema para o rastreamento da frota nacional obedecerá a um cronograma a ser estabelecido.

O rastreamento tem como objetivo a prevenção, fiscalização e repressão ao furto e roubo dos veículos de passageiros e também de cargas no Brasil.

O dispositivo deve conter informações sobre o veículo – número serial do chip, placa, chassi, código RENAVAM e também dados privados, para veículos de empresas.

O chip deve ficar posicionado no para-brisa e é semelhante aos dispositivos de cobrança automática utilizados nos pedágios, envia informações por radiofrequência para antenas instaladas ao longo das vias que direcionarão as informações para as centrais de processamento, onde será verificada a situação do veículo rastreado.

COMMENTS