Boeing prevê demanda de mais de 38 mil aviões até 2035

Boeing prevê demanda de mais de 38 mil aviões até 2035

Segundo fabricante, valor total dessas novas unidades está estimado em US$ 5,6 trilhões

Avon contrata DHL para gerir operações logísticas da Ásia para a América Latina
Azul escolhe Pernambuco como hub do Nordeste
Cade impõe meta para fusão entre Gol e Webjet

Boeing-787-9-Dreamliner

A fabricante de aeronaves Boeing prevê uma demanda de 38.050 novo aviões nos próximos 20 anos, um número 3,5% superior ao da previsão do ano passado. O valor total dessas novas unidades está estimado em US$ 5,6 trilhões.

“O mercado de aeronaves comerciais continua forte e resiliente”, disse o vice-presidente de marketing da Boeing Aviação Comercial, Randy Tinseth. “Olhando para o futuro, nossa expectativa é que o mercado continue crescendo, com uma demanda robusta de novas aeronaves”, apontou.

A frota de aeronaves comerciais dobrará até o final do período projetado, passando de 21,6 mil aeronaves em 2014, para 43.560 em 2034.

58% das 38.050 aeronaves entregues no período serão para atender o crescimento. O tráfego de passageiros continuará crescendo aproximadamente 4,9% ao ano, um ritmo bem próximo da tendência histórica de 5%. Mais de sete bilhões de passageiros voarão até o final do período. O tráfego de carga crescerá aproximadamente 4,7% ao ano.

O mercado de corredor único continua sendo o maior e o de maior crescimento, representado por 26.730 aeronaves nas próximas duas décadas. Essas aeronaves formam a base da frota das companhias aéreas, transportando até 75% dos passageiros, em mais de 70% das rotas da aviação comercial mundial. Esse setor é impulsionado pelo crescimento das companhias aéreas de baixo custo e das companhias aéreas de mercados emergentes e em desenvolvimento.

“O Boeing 737-800 e o futuro 737 MAX 8 estão no centro do mercado de corredor único. Essas aeronaves oferecem aos clientes a maior eficiência energética, confiabilidade e capacidade da categoria”, pontuou Tinseth.

A Boeing prevê uma demanda de 8.830 novas aeronaves no segmento de corredor duplo, puxado pelas aeronaves de corredor duplo de pequeno porte com 200 a 300 assentos, como o 787-8 e o 787-9 Dreamliner.

O mercado de carga aérea continua se fortalecendo e demandará cerca de 920 novas aeronaves ao longo dos 20 anos da previsão.

“O mercado de carga aérea vem crescendo de forma sólida há dois anos e nossa expectativa é que esse crescimento seja mantido. Trata-se de uma excelente notícia para nossa linha de produção de cargueiros, que inclui o 767, o 777 e o 747-8”, afirmou o executivo.

COMMENTS