Setor automotivo registra queda de 15,04% no 1º trimestre do ano

Setor automotivo registra queda de 15,04% no 1º trimestre do ano

Fenabrave prevê queda de 10% para 2015; mercado de caminhões indica pior início de ano desde 2008

Rodízio de veículos será suspenso em São Paulo a partir desta sexta (21)
VW atinge marca de sete milhões de motores produzidos em São Carlos (SP)
Kia divulga primeiras imagens de seu novo sedã: o K9

montadora-veiculos-producao

A Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores) divulgou na última semana o desempenho do setor automotivo no mês de março e do acumulado de 2015.

Para o setor da distribuição de veículos – o que inclui automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas, implementos rodoviários, máquinas agrícolas e outros, como carretinhas para transporte –, o mês de março registrou um acréscimo de 28,14% em relação a fevereiro ao somar 371.860 unidades emplacadas.

Na comparação entre os meses de março 2015 (365.256 unidades) e o mesmo mês de 2014, o setor automotivo registrou alta de 1,81% este ano.

Já no acumulado do primeiro trimestre, houve queda de 15,04% para todos os setores somados. Nos primeiros três meses deste ano, foram emplacadas 1.035.044 unidades, contra 1.218.285 no mesmo período de 2014. Até o momento, as expectativas da entidade se mantém em queda de 10% para este ano.

No segmento de automóveis e comerciais leves, foram emplacadas 225.982 unidades de automóveis e comerciais leves em março, contra 178.808 em fevereiro, o que representa crescimento de 26,38%. Na comparação entre março 2014 (228.700 unidades), a queda foi de 1,19%. Na comparação do acumulado do trimestre de 2015 com o ano passado, o setor registrou queda de 16,23%.

Já no âmbito de caminhões, os emplacamentos de caminhões apresentaram alta de 25,76% na comparação entre fevereiro e março de 2015. Foram licenciadas 6.503 unidades em março, contra 5.171 caminhões no mês anterior. Na comparação com março do ano passado, quando foram negociadas 9.234 unidades, o segmento retraiu em 29.58%, o que resultou em seu pior trimestre desde 2008. No acumulado do ano, houve queda de 36,16% entre o primeiro trimestre de 2015 e o mesmo período do ano passado.

No caso dos ônibus, houve uma alta 11,59% no mês de passado. Foram emplacadas 2.196 unidades, contra 1.968 em fevereiro. Na comparação com o mesmo período de 2014 (2.859 unidades), o segmento registrou queda de 23,19%.

O nicho de motocicletas cresceu 32,73% em março, no comparativo com fevereiro de 2015. Foram emplacadas 124.497 unidades em março, contra 93.794 no mês anterior. Em relação a março de 2014 (112.220), este setor apresentou alta de 10,94%. Já no acumulado do ano, o setor de duas rodas registrou retração de 10,52%.

Em relação aos implementos rodoviários, o setor somou 2.783 unidades vendidas em março, contra 2.071 em fevereiro. O volume representa aumento de 34,38% entre os dois meses. Em relação a março do ano passado (4.424), o segmento retraiu 37,09%. No acumulado do ano, houve queda de 49,01% para este segmento.

“Estamos vivendo um momento difícil para todos os setores da economia e não é diferente no automotivo. No entanto, é positiva a recuperação obtida em março, para todos os segmentos somados, ainda que o mês tenha mais dias úteis que fevereiro. Também percebemos que, diante do mesmo mês do ano passado, o resultado favorável foi impulsionado, notadamente, pelo segmento de motocicletas, que teve alta de 10,94% na comparação”, declarou o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior.

COMMENTS