Dilma sanciona pacote de bondades aos caminhoneiros

Dilma sanciona pacote de bondades aos caminhoneiros

Parte da negociação com os grevistas e debates acerca da regulamentação do Lei do Motorista culminaram na sanção do PL 4246 que, entre outras coisas, estabelece o tempo de direção máximo de cinco horas e meia para motoristas de caminhões, proíbe a cobrança do pedágio do eixo suspenso para veículos vazios, estabelece um programa para criar pontos de parada e descanso para os caminhoneiros e altera as tolerâncias de peso para veículos de carga

Scania promove concerto itinerante de piano
Sascar apresenta novidades em Feira do Caminhoneiro de Rondonópolis (MT)
Em 2011, PSA Peugeot Citroën bate recorde de vendas na América Latina

interna-lei-motorista-mar15

A presidente da República, Dilma Rousseff, acaba de sancionar o Projeto de Lei nº 4.246-D de 2012, aprovado em fevereiro pela Câmara. O texto traz um verdadeiro pacote de bondades para os caminhoneiros e regulamenta a tão esperada Lei do Motorista, com as regras claras para o tempo de direção e a jornada de trabalho dos motoristas de veículos de cargas.

Na prática, a Lei em questão estabelece que os motoristas são obrigados a controlar o tempo de direção, que não poderá passar de cinco horas e meia, com intervalos de meia hora entre estes períodos. A jornada de trabalho para motoristas contratados ficou em oito horas diárias, com extensão de duas horas extras no máximo.

O texto regulamenta as definições de tempo de espera e também disciplina questões como o tempo de descarga, que não poderá ultrapassar cinco horas, e a nova tarifa de estadia, que é paga pelos embarcadores aos caminhoneiros que estiverem guardando suas cargas nos caminhões após este tempo, ao patamar de R$ 1,38 por tonelada/hora.

Fruto da negociação do governo federal com os caminhoneiros grevistas, que até hoje ainda paralisam alguns trechos de rodovias Brasil afora, o pacote sancionado pela presidente atende a alguns pedidos dos transportadores, como a isenção da cobrança do pedágio do eixo suspenso para caminhões vazios, o perdão de multas por excesso de peso em rodovias e o aumento da tolerância do peso por eixo na fiscalização das rodovias federais.

Locais de parada

Um dos destaques das regras aprovadas pela Presidência da República é a atenção do texto aos pontos de parada e descanso para os caminhoneiros, que sempre foram o grande entrave para a verdadeira aplicação do tempo máximo de direção. Segundo o PL sancionado, o governo federal criará um programa de incentivo à construção de postos, pontos de apoio e de descanso para os transportadores rodoviários de cargas, como alojamentos hoteis e pousadas, refeitórios e outras estruturas de conforto ao longo das rodovias. A Lei estabelece que a construção e a exploração destes locais será de livre iniciativa e que o governo participará criando linhas de crédito e fomento, cadastrando os projetos, dando permissões de uso de equipamentos públicos e realizando concessões para a viabilização dos locais.

Confira todos os detalhes do PL 4.246-D de 2012 clicando aqui e tendo acesso à íntegra do texto sancionado pela presidente Dilma Rousseff

COMMENTS